A&E reprisa Alias, de J.J. Abrams

Jennifer Garner é a estrela da série do criador de Lost; Sônia Braga está no 4.º ano

ETIENNE JACINTHO, O Estado de S.Paulo

07 de fevereiro de 2009 | 22h43

Depois de criar Felicity, uma série despretensiosa sobre uma garota que muda sua vida atrás do que ela achava ser seu grande amor, J.J. Abrams revolucionou As Panteras e colocou Jill, Sabrina e Kelly na mesma embalagem para dar vida a Sydney Bristow, a heroína de Alias, série que o canal A&E passa a reprisar amanhã, desde a 1ª temporada, de segunda a sexta-feira, às 12 e às 19 horas. Alias mostra uma agência de espionagem comandada por Arvin Sloane, papel de Ron Rifkin (o tio Saul de Brothers & Sisters). Sydney e seu pai, Jack Bristow (Victor Graber, hoje em Eli Stone), são espiões duplos. O interesse amoroso de Sydney é Michael Vaughn (o bonitão Michael Vartan), um agente da CIA, que investiga a agência de Sloane. Greg Grunberg, o amuleto de JJ Abrams - ele aparece em Lost também, como o piloto do voo 815 -, é Eric Weiss, colega de Sydney.Alias é lotada de participações especiais como Quentin Tarantino, David Carradine, Melissa George (em papel memorável), Balthazar Getty, Amy Irving, Vivica A. Fox. Entre elas, porém, três atrizes não-americanas roubaram a cena: a sueca Lena Olin, a brasileira Sonia Braga e a italiana Isabella Rossellini. O diferencial de Alias, em relação às outras séries do gênero, é que o telespectador nunca sabe quem é mocinho e quem é bandido. De um episódio a outro, Arvin Sloane pode passar de chefe a assassino frio e assim vai, com todos os personagens. O trunfo, no entanto, acabou derrubando a série que terminou na 5ª temporada, em meio a um enredo confuso e sem o comprometimento de J.J. Abrams, que já estava envolvido em Lost, com Damon Lindelof.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.