Adoro a paquerinha de Booth e Brennan

Em entrevista ao Estado, ator diz que o sucesso de ‘Bones’ vem dos bons personagens

Etienne Jacintho, de O Estado de S. Paulo

24 de abril de 2010 | 16h00

Série de investigação é o que não falta na TV, que explora todos os tipos de especialistas a serviço da polícia. Poucas atrações, no entanto, conseguem fazer da perícia criminal um pano de fundo para um romance. Bones é releitura de A Gata e o Rato, com elementos de Grey’s Anatomy - o que seria da série sem Angela Montenegro (Michaela Conlin)?

 

A boa história policial tem outro trunfo: protagonistas engajados. Emily Deschanel é produtora de Bones, ao lado de David Boreanaz, que acumula uma terceira função, a de diretor. Boreanaz dirige o 100.º episódio de Bones, The Parts in the Sum of the Whole, 16.º capítulo desta 5.ª temporada, que conta o primeiro caso em que Booth e Brennan atuaram juntos. Ao Estado, por telefone, Boreanaz fala sobre a série e o romance Booth/Brennan.

 

Diretor. Ator dirige episódio 100 da série, que revisita o primeiro caso de Booth e Brennan

 

Longevidade. "Para fazer uma boa série, é preciso fazer uma cena de cada vez. Então, nunca vejo as coisas sob esse ponto: ‘Vamos filmar nosso 100.º episódio ou X episódios em um certo tempo.’ Fico feliz de ter uma equipe criativa e de trabalhar com diferentes atores, autores e diretores. Para mim, isso é o que importa."

 

Direção do 100.º episódio. "Queria voltar a dirigir episódios nesta 5.ª temporada e não importava se era o terceiro capítulo ou o oitavo... Simplesmente aconteceu de ser o centésimo. Disse para Hart (Hanson, criador de ‘Bones’): ‘Seria ótimo se eu pudesse dirigir o centésimo. Adoraria!’ E ele foi muito encorajador."

 

Booth/Brennan. "Todo mundo pergunta se eles devem ou não ficar juntos. Isso é uma boa história. Se eu pudesse escolher, preferiria que eles deixassem uma dúvida de quem sabe o que pode acontecer... É difícil responder a essa questão (risos). Estou enrolando aqui. Adoro o amor e a paquerinha que temos e, um dia, pode acontecer ou não de ficarmos juntos. Mas se isso vai matar a série? Aí já acho que não."

 

Segredo do sucesso. "Os personagens, o relacionamento. Se fosse somente uma série de investigação criminal, não sei se teríamos ido tão longe. Acho que a série também não se limita aos dois protagonistas. Há também o relacionamento com os outros personagens, os colegas de trabalho, e os atores convidados, que são parte importante. Não sou fã de série que só foca a coleta de DNA. Para mim, tem de ser sobre personagens. Temos sido elogiados pela crítica como uma série que se mantém com os personagens e temos orgulho do trabalho que estamos fazendo."

 

FAVORITOS

 

EPISÓDIOS ESPECIAIS

David Boreanaz, a pedido do Estado, faz a lista dos capítulos memoráveis de Bones, nesses cinco anos: "O piloto foi fantástico porque foi realmente o ponto de início. Tanto que, no 100º episódio, vamos revisitar esse primeiro caso. Adoro os capítulos que simplesmente vêm à minha mente. Adoro, por exemplo, o episódio do barco que filmamos no ano passado (The Hero in The Hold, 4ª temporada), em que saía correndo de um barco vendo um fantasma. Foi bem divertido. Sabe, é difícil eleger os episódios, pois cada momento que tenho é uma diversão com Emily (Deschanel, a Bones) e com meu personagem. Então, todos os capítulos são muito, muito especiais para mim."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.