Adam, a derrota foi culpa do kajal!

Domingão passado, um dia antes de voltar ao trabalho após as férias, passei por um momento de fúria. Sou viciada em American Idol - e acho péssimas todas as versões nacionais já produzidas, seja pelo SBT ou Record. Bem, antes de falar de minha revolta com o povo americano, devo ressaltar minha insatisfação com a Sony, que pôs o reality aos sábados e domingos às 19 horas. Quem está em casa nesse horário? Como sempre, assisti à reprise, à 1 hora da manhã. Pois bem, na final, Adam Lambert botou até fogo no palco, ao cantar com o Kiss; enquanto o chato do Kris Allen, uma versão sem sal e sem talento do último vencedor David Cook, tocou violão com algum astro country. Até a performance da eliminada Allison - que deveria estar na final - com Cindy Lauper superou de longe a de Kris. Após duas horas, era óbvio que Adam seria o primeiro vencedor assumidamente gay do programa, mas veio a decepção: Kris ganhou e nem ele acreditou!

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2009 | 00h12

Claro, que bobeira minha achar que o cara que pinta as unhas de preto, usa salto plataforma e passa kajal para ressaltar os olhos azuis poderia ter votos dos americanos. A atriz Katie Holmes (que assistiu ao reality show in loco), por exemplo, deve ter coberto os olhos da filha Suri toda vez que Adam subiu no palco, com seu visual nada convencional. Mas, agora, todos já sabem a regra para ter chances no American Idol: nada de sair do armário antes de acabar o programa! Também aprendi uma lição: não assista a realities americanos, pois o resultado sempre decepciona. Bom, deveria ter aprendido isso após torcer, em vão, para a moça com Síndrome de Asperger no America?s Next Top Model!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.