Absolutamente fabulosas demais

Após passar uma semana sem TV por assinatura, estou tão feliz de ter o dr. McDreamy de volta que nem vou chiar muito por ter, provavelmente, caído no golpe dos vendedores que prometem até o inexistente para fisgar um novo assinante. Sim, a atendente da TVA jurou que, no dia 31 de janeiro, os canais Globosat estariam na minha telinha, mas a assessoria de imprensa da TVA não sabia nada sobre o assunto. Então, recuperei um médico charmosão, mas perdi outro. Já que não tenho Universal Channel, adeus dr. House. Fiquei muito mal, mas, no auge de minha crise de abstinência - que foi gravíssima e me fez devorar caixas de bombons -, os britânicos me resgataram. Quatro episódios de Coupling, em cartaz no Eurochannel, me fizeram lamentar um pouco menos a falta do Universal. E, quando descobri que as divas de Absolutely Fabulous estavam no Film & Arts, a lamentação quase desapareceu! As "AbFab" Patsy e Eddy são incríveis! Em um dos capítulos que tive a honra de assistir - sim, é uma honra, sem exageros -, as duas se viram no passado e no futuro em duas cenas hilárias, com figurinos de passar mal! Perto da dupla, nem mesmo Heleninha Roitman pode ser considerada uma alcoólatra. E o Bira, de Páginas da Vida? Coitado! Um amador! Saindo do passado, sou obrigada a falar novamente sobre Ugly Betty. Foi fofo demais o episódio que a Sony exibiu na semana passada. Tadinha da feia! Ela namora o tonto do Walter, mas não sente o coração bater mais rápido nem sua mão suar quando está perto dele... Ai, Betty querida, fica com o outro moço, por favor!

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

03 Fevereiro 2008 | 00h09

Mais conteúdo sobre:
Fora de série

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.