João Miguel Jr/Divulgação
João Miguel Jr/Divulgação

'A Rafaela é enxerida e carente'

Com pouca idade e muito talento, a atriz Klara Castanho prova o sucesso que só uma vilã pode dar

Patrícia Villalba, O Estado de S.Paulo

20 Fevereiro 2010 | 16h00

Antes mesmo de aparecer em cena na novela Viver a Vida, a atriz Klara Castanho já causou confusão. Todo mundo queria saber como seria, afinal, a "vilã criança" que o autor Manoel Carlos anunciava em entrevistas. Meses depois, a pequena Rafaela mostra agora do que é capaz - nada menos do que encurralar a protagonista Helena (Taís Araújo) com olhares ameaçadores, num jogo de chantagem que tem um objetivo nobre: voltar a viver ao lado do querido Maradona. "A Rafaela só quer voltar para Búzios, e acha que vai conseguir abusando da paciência das pessoas", pondera Klara, nesta entrevista ao Estado - feita por e-mail, porque a mãe da atriz, de 9 anos, não permite que ela fale com diretamente com a imprensa.

 

 

Qual é a coisa mais bacana de estar no elenco de uma novela como Viver a Vida?

Gravo a novela duas ou três vezes na semana e sempre à tarde, por causa da escola. Mas o que eu mais gosto é de saber que, quando eu chegar, vou encontrar meus amigos e me divertir.

 

Como você começou na carreira de atriz?

Foi um teste para o (seriado) Mothern da GNT quando eu tinha 5 anos. Já tinha feito muita publicidade e achei muito legal ser atriz. Participei de duas temporadas lá.

 

Sei que, por causa da novela, você trocou São Paulo pelo Rio. Como é morar aí?

Morar no Rio é muito gostoso, mas eu não troquei São Paulo não, porque amo minha cidade. Gosto das duas, uma tem praia e muita diversão e a outra, minha família, que amo. Volto sempre para ver minha família e meus amigos.

 

Muita gente ficou escandalizada quando soube que a Rafaela seria uma vilã. Para você, ela é mesmo uma pequena vilã?

A Rafaela só quer voltar para Búzios, e acha que vai conseguir abusando da paciência das pessoas. Acho que ela é enxerida e carente e encontrou um grande amor de pai no Maradona (Mário José Paz).

 

Qual foi a cena mais difícil de gravar até hoje?

Ahhh não lembro... Acho que todas são iguais, tenho que decorar e atuar com concentração. Tenho uma preparadora que me ajuda, a Rosana Garcia, aquela que era a Narizinho, lembra? Ela me ajuda, e eu entro e gravo. Só isso.

 

Sua mãe precisa te dar tantas broncas quanto a Dora (Giovanna Antonelli) dá na Rafaela?

Às vezes, ela briga, mas na maioria das vezes ela me agarra, beija, aperta e diz que me ama. Não sou como a Rafaela. De igual, tenho o amor que sinto pela minha mãe.

 

É bacana ser famosa?

É sim, muito bom, porque eu só recebo elogios, pedidos de fotos e beijos. Muitas senhorinhas me adoram.

 

Quando pedi a entrevista, soube que você só fala com a imprensa por e-mail. Será que é porque você é tão tagarela quanto a Rafaela?

Obrigada por querer me conhecer, mas é que a minha mãe prefere guardar meu tempo com divertimento, porque sou criança e ela acha que só a novela já está ótimo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.