A poderosa lady vingança da Coreia

Lady Vingança. Coreia, 2005. No Telecine Cult, às 19h55. Reprise, colorido, 112 minutos

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2009 | 00h12

Era um dos filmes mais aguardados da competição no Festival de Cannes deste ano - Thirst, This Is My Blood, do cineasta sul-coreano Park Chan-wook. No fim, a história de vampiros dividiu o prêmio do júri com o drama inglês Fish Tank, de Andrea Arnold. Impossível imaginar filmes mais diversos.

O de Park Chan-wook será distribuído no Brasil pela Paris. À espera de Beba, Este É Meu Sangue, você pode (re)ver na TV paga Lady Vingança. É o fecho de uma trilogia do autor, que começou com Mr. Vingança e inclui Oldboy. O título deixa claro que se trata de outra história de vingança. Mais uma?

Desta vez, Park Chan-wook coloca sua vingança no feminino, contando a história dessa mulher que passa 13 anos presa, acusada de matar uma criança. Solta, ela caça o amante que foi quem, realmente, matou (e a abandonou).

A violência estilizada rende cenas de grande intensidade cênica. Só que o filme é complexo e discute também ética e responsabilidade social. Um filmaço com Lee Young-ae, grande estrela do cinema da Coreia do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.