A pisada na bola é dos outros

O Estado passou um dia na companhia da turma que faz do futebol uma piada

Gustavo Miller, O Estado de S.Paulo

08 de junho de 2009 | 09h15

Convenhamos que o cenário não é convidativo. Sete homenzarrões, sem a menor pinta de galã, falam sobre futebol em um apartamento com os móveis velhos. E muito bagunçado - que o diga o copo (com um restinho) de café largado na mesa de centro.

 

Eis o Pisando na Bola, humorístico do SporTV que à meia-noite das sextas-feiras faz do futebol uma piada. Vamos à escalação da equipe: Waguinho, Smigol, Araújo, Lopes, Toni Platão, Tavares e Bolinho. O diretor Pedro Henrique Peixoto é o treinador, mas também faz às vezes de 12º jogador.

 

Explicação: o Pisando na Bola é descompromissado propositalmente. Ouve-se a voz de Peixoto invadindo o estúdio quase o tempo todo. Isso sem falar dos "microfones aéreos do Costinha". Nada é cortado da edição final.

 

O Estado acompanhou a gravação de um dos programas. O clima é o mais tranquilo possível. Os comediantes não chegam a ter um roteiro, apenas uma pauta. Eles assistem a um vídeo de uma matéria e fazem a piada na hora.

 

Exemplo: quando Tavares ficou próximo do televisor para mostrar uma reportagem, Waguinho deu a ideia de fazer uma "versão Tabajara" daquela tela touch screen do Fantástico. Peixoto, o diretor, entra no embalo, esticando e rodopiando as imagens.

 

Quem está no estúdio corre um grande risco de entrar em cena. O câmera Presuntinho que o diga. Hoje ele faz o personagem O Censor. O produtor Bolinho faz o afeminado Seu Almeyda.

 

Aos poucos, o Pisando na Bola se livra da pecha de carioca - eles já eram sucesso do rádio no Rio - e aposta em reportagens nacionais e com estilo próprio. "Não somos o Pânico, que humilha e persegue", diz Smigol. "Nem o CQC. Eles fazem matéria fora do estádio, a gente faz no meio da Gaviões (da Fiel)", provoca Peixoto.

 

O diretor, aliás, divide função informalmente com Tavares, o rei dos pitacos. Ele comenta que tal posição engorda, censura as piadas da turma... Seu estilo até lhe rendeu um apelido que faz referência aos seus fios grisalhos e a um certo diretor linha-dura da Globo: Jayme Guaxinim.

 

Viagem a convite do SporTV

Tudo o que sabemos sobre:
TVeLazerSporTVPisando na Bola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.