A ordem dos fatores altera sim o produto

A Rede TV! sabe que o Pânico está na mira da concorrência há tempos. Sabe, mas não sofre com isso. Pelo menos é o que diz o vice-presidente da emissora, Marcelo de Carvalho.Para ele, é claro que o assédio em cima de sua principal atração incomoda. Mas levar os humoristas do Pânico isoladamente para outro canal está longe de ser uma estratégia de sucesso, acredita."O Pânico só funciona em conjunto, só assim aquilo tem uma lógica. Isoladamente eles perdem a graça", aposta Marcelo. "O programa é um sucesso, porque funciona dentro de um contexto, de uma estrutura e com uma liberdade oferecida pela Rede TV! Não sei se seria assim em outro lugar", continua. "Acredito que eles não poderão espinafrar quem quer que seja em outra emissora como fazem aqui."Marcelo ainda diz que já passou a fase em que o Pânico era considerado um bom investimento, um programa de jovens promissores - com baixos salários - que rendia muito para a Rede TV! Mas também vale lembrar que a emissora fez de tudo para segurar a trupe quando Silvio Santos queria levá-la para o SBT, por duas vezes."Eles realmente trazem muitos anunciantes (bateram recorde de faturamento este ano), mas não são mais promessas, são estrelas da casa", diz. "Renovamos os contratos, porque os queremos aqui. No entanto, manter a estrutura do Pânico e todos aqueles salários, que não são baixos, sai caro, muito caro."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.