Cinemax
Cinemax

'A Grande Luta' traz histórias de vitória e de superação

A vida de lutadores que marcaram época na América Latina está no centro da 2ª temporada da série

Wilson Baldini Jr. / ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2017 | 04h00

Com dez episódios, dos quais quatro internacionais, tem início nesta segunda-feira, 3, às 19h50, no canal Cinemax, a segunda temporada de A Grande Luta. Com produção da Boutique Filmes, o seriado apresenta histórias de fatos importantes na vida de lutadores que marcaram época na América Latina.

“Escolhemos a luta por ser um esporte individual. É um lutador contra o outro. E é na luta, um momento único, que se pode contar histórias de vitórias e derrotas, de superação de pessoas que deixaram para trás muita coisa em busca do sucesso”, disse Gustavo Mello, um dos produtores dos episódios.

O primeiro programa destaca a rivalidade entre Ronaldo Jacaré e Roger Gracie no jiu-jítsu no início dos anos 2000. Rogério Sampaio e Sarah Menezes, campeões olímpicos no judô, também terão suas histórias contadas em documentários de 40 minutos. Outro a ser lembrado é Valdemir Pereira, o Sertão, que se sagrou campeão mundial de boxe.

O segundo ano de A Grande Luta também vai apresentar momentos da vida de boxeadores latino-americanos, como os mexicanos Humberto ‘Chiquita’ Gonzalez e José Luis Castillo, o argentino Juan Roldán e o chileno Martin Vargas.

“Foi muito bacana o retorno dado por esses atletas, ao saberem do nosso interesse em fazer os vídeos”, contou Gustavo.

Com a abertura para atletas estrangeiros, a produção terá a possibilidade de ser apresentada em outros países da América Latina e também nos EUA.

Segundo Gustavo Mello, existe a intenção de prosseguir com mais temporadas para A Grande Luta. “Histórias é que não faltam”, disse o produtor. “São muitos os casos de atletas que conseguem dar a volta por cima e isso chama a atenção do público.”

Os episódios trazem depoimentos emocionados dos principais personagens e de pessoas que fizeram parte da história. A produção também relembra imagens das lutas em questão, além de cenas produzidas para ilustrar as histórias que são contadas. Tudo com muito bom gosto.

Tudo o que sabemos sobre:
Sarah Menezes

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.