A fórmula do programa

Desde 2002, na sua primeira edição, o Big Brother Brasil vem bebendo de uma fonte que não deve secar tão cedo. Para o doutor em Ciências Sociais Luis Mauro Sá Martino, "os reality shows são um fenômeno mundial, não estamos sozinhos nessa".

Thaís Pinheiro, O Estado de S. Paulo

11 de janeiro de 2011 | 09h13

De todos os programas do gênero apresentados por aqui, o BBB é o que tem se mantido há mais tempo no ar. O segredo? "Enquanto nós gostarmos de usar a tecnologia para ver a vida do outro, ele vai continuar sobrevivendo", afirma Martino.

Aliado a isso, vem a - por enquanto - infalível combinação novela+jogo. "Esse misto de competição e teledramaturgia, com um pingo de observação da vida alheia, sempre dá certo". Até quando?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.