A Espanha sensual de Woody Allen

Humor - Vicky Cristina Barcelona marca retomada das boas relações do cineasta com a crítica

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2009 | 23h35

Woody Allen já ensaiava retomar as boas relações com a crítica quando lançou Vicky Cristina Barcelona - aí foi definitivo. O filme, lançado agora para a venda pela Imagem Filmes, conquistou prêmios importantes, como o Oscar de atriz coadjuvante para Penelope Cruz, e fez sucesso em todo o mundo. Trata-se da química perfeita entre uma serie de ingredientes: uma trama interessante, elenco afinado e, principalmente, as deslumbrantes e sensuais paisagens de Barcelona. Na história, duas jovens americanas, Vicky (Rebecca Hall) e Cristina (Scarlett Johansson), viajam para a cidade catalã durante as férias de verão. Vicky está com casamento marcado, enquanto Cristina aceita envolvimentos emocionais e sexuais. Clima propício para os encontros românticos com Juan Antonio (Javier Bardem), um carismático pintor, que ainda está envolvido com sua ex-esposa tempestuosa Maria Elena (Penélope Cruz). Depois de filmar na gélida Inglaterra, Allen descobriu o mundo vulcânico da Espanha, apresentada com um frescor que faz lembrar (e o diretor reconhece) o cinema francês dos anos 1960. Muitas cenas parecem cartão postal, mas a sensualidade impera.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.