A eficácia de uma face inexpressiva

Nem sempre é fácil assistir televisão, especialmente quando é preciso escrever sobre ela. Se a gente cisma com determinado ator, então, a coisa piora. Resiste-se, inventam-se desculpas e o programa passa. Mas assistir é preciso. Mais que isso: é fundamental lutar contra a visão preconcebida. Abrir o espírito e resistir a pelo menos dois blocos, eis a regra da sobrevivência diante do aparelho de TV.Demorei bastante para assistir ao seriado - podemos chamar assim? - Dicas de um Sedutor, estrelado por Luiz Fernando Guimarães. Um elogio aqui, outro ali, e a curiosidade natural de quem gosta de ouvir bons diálogos me levaram à frente da televisão naquele horário esquisito da sexta-feira. Assisti direitinho, e nem quis trocar de canal no intervalo.Estava prestes a escrever que me surpreendi com a qualidade do texto, mas seria tremenda injustiça com a trinca de autores - Rosane Svartman, Ricardo Perroni e José Lavigne, assessorados por oito colaboradores. A equipe é esperta, produz diálogos ágeis e tem uma direção integrada, do próprio Lavigne. E o programa conta com uma dupla da pesada, fazendo papel de filha e pai: a bacana Isabela Meirelles e o mesmo de sempre Luiz Fernando Guimarães.A esta altura, já deu pra perceber que minha cisma é com o protagonista. Sim, é. Luiz Fernando funciona bem em determinados programas - o Rui, de Os Normais, era ótimo - graças às dobradinhas que faz. Conforme a sintonia com o parceiro de cena, sua presença rende muito. Foi assim com Fernanda Torres, Débora Bloch e Regina Casé. E está sendo assim com a garota Isabela.Luiz Fernando Guimarães é um ator de recursos limitados. Suas performances voam pouco acima do seu personagem mais elaborado, o de Luiz Fernando Guimarães. Para quem gosta do tipo, é perfeito. Um programa com Luiz Fernando terá sempre aquele mesmo homem em cena, sem surpresas. Não deixa de ser confortável para o público fiel. Se alguns atores brasileiros se esfalfam para imitar os trejeitos de Jack Nicholson, Guimarães corre na paralela. À sua maneira, copia a cara com ponto de interrogação do comediante norte-americano Jerry Seinfeld. Taí: o segredo do sucesso pode ser justamente a falta de arroubo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.