61.ª edição do Emmy elege as séries '30 Rock' e 'Mad Men'

Favoritas, as vencedoras do ano passado levaram outra vez o trofeu; Neil Patrick Harris apresentou a cerimônia

EFE,

20 de setembro de 2009 | 21h35

 Matthew Weiner ('Mad Men') e Tina Fay ('30 Rock') recebem os prêmios de melhor série dramática e de comédia do Emmy 2009, acompanhados do elenco das produções. Fotos: Reuters e AP 

 

LOS ANGELES - A cerimônia da 61.ª edição dos prêmios Emmy no teatro Nokia de Los Angeles, na Califórnia, com ator Neil Patrick Harris como mestre de cerimônias, confirmou as favoritas Mad Men e 30 Rock, como vencedoras do Emmy 2009 como melhor série dramática e de comédia, prêmios que já haviam conquistado no ano passado. Os prognósticos também se cumpriram na premiação de Glenn Close e Bryan Cranston. 

 

30 Rock teve 22 indicações ao prêmio considerado o "Oscar da televisão", o maior número obtido por uma comédia na história dos Emmy. Por outro lado, Mad Men, sobre uma famosa agência de publicidade na Nova York da década de 1960, foi indicada 16 vezes.

 

Veja também:

lista Lista dos vencedores

mais imagens Galeria de fotos

 

 

Glenn Close e Bryan Cranston, conquistam novamente os troféus de melhores atriz e ator dramáticos, enquanto Chery Jones e Michael Emerson ficam com os prêmios de melhores coadjuvantes. Foto: Reuters

 

Pelo segundo ano consecutivo, Bryan Cranston, por Breaking Bad, e Glenn Close, por Damages, foram premiados com o Emmy de melhor ator e melhor atriz dramáticos. Eles levaram os troféus do ano passado por sua atuação. Já os prêmios de ator e atriz coadjuvantes desta categoria ficaram com Michael Emerson, por Lost, e Cherry Jones, 24 Horas.

 

Alec Baldwin cumpriu as previsões e ficou com o Emmy de melhor ator de comédia, por 30 Rock, e a australiana Toni Collette (United States of Tara) foi a surpresa da noite, ao ser eleita melhor atriz de comédia, categoria na qual Tina Fey era favorita, por 30 Rock.

 

Entre outros prêmios anunciados, Jon Cryer ganhou a estatueta como melhor ator coadjuvante de comédia, por Two and a Half Men, e Kristin Chenoweth foi escolhida a melhor atriz coadjuvante de comédia, por Pushing Daisies. Kristin aproveitou a oportunidade para dizer, entre lágrimas e sorrisos, que está desempregada e que também gosta das séries The Office e 24, e por fim, agradeceu à academia "por premiar um programa que não está no ar".

 

Alec Baldwin (30 Rock) e Toni Collette (United States of Tara) ganharam como melhores comediantes e Jon Cryer (Two and a Half Men) e Kristin Chenoweth (Pushing Daisies) foram premiados como coadjuvantes da categoria. Fotos: Reuters

 

 

O ator irlandês Brendan Gleeson e a atriz norte-americana Jessica Lange conquistaram os prêmios Emmy como os melhores em minissérie ou filme para televisão por seus trabalhos em Into the Storm e Grey Gardens, respectivamente. Os prêmios aos coadjuvantes desta categoria foram para Ken Howard, por Grey Gardens e a iraniana Shohreh Aghdashloo, por House of Saddam.

 

Grey Gardens conquistou o troféu de melhor filme feito para a televisão e Little Dorritt, o de melhor minissérie.

 

O apresentador Patrick Harris mostrou seus dotes como dançarino e cantor, ao abrir a cerimônia, como fez na apresentação do Tony, os prêmios do teatro nos Estados Unidos. Fez uma participação animada, cantando Don't Touch That Remote (Não toque no controle remoto), uma canção dos compositores da Broadway Scott Wittman e Marc Shaiman. Implorou que os telespectadores continuassem a ver o programa, citando os astros e estrelas presentes na plateia: "vejo muitas lendas, Lance, Barrymore", referindo-se a Jessica Lange e Drew Barrymore. Tudo isso, porque a academia quer evitar a performance do ano passado, quando a cerimônia foi a menos vista da história dos prêmios, atingindo apenas 12,3 milhões de telespectadores.

 

Entre as curiosidades desta edição, destaca-se o fato de Mad Men ter sido o primeiro programa do pacote básico de televisão a cabo a ganhar o prêmio de melhor série, competindo agora pelo segundo troféu. Já Family Guy surge como a primeira série de animação a aspirar ao prêmio de melhor comédia, desde Os Flintstones, em 1961. 

 

A transmissão oficial começou às 17h local de Los Angeles (21h de Brasília) com duas horas prévias de tapete vermelho transmitidas pelo canal E! e apresentadas por rostos conhecidos da moda da televisão americana.

Tudo o que sabemos sobre:
EMMY

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.