LEANDRO NUNES
LEANDRO NUNES

Sétima edição da Mostra Internacional de Teatro aposta em casal trans na cerimônia de abertura

Antes da estreia do espetáculo 'Multidão', de Gisèle Vienne, houve protestos contra censura em defesa do setor cultural

Leandro Nunes, O Estado de S.Paulo

06 de março de 2020 | 12h31

A atriz Renata Carvalho, da peça O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, e o ator Gabriel Lodi foram os mestres de cerimônia da sétima edição da Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, nesta quinta, 5, no auditório do Ibirapuera.

Em 2018, a atriz trans teve sua peça proibida de ser apresentada pela Justiça em Jundiaí. A montagem também sofreu cancelamentos em festival em Pernambuco. Ela está na programação, ao lado de Jo Clifford, autora de The Gospel According to Jesus, Queen of Heaven.

O diretor de produção da mostra, Guilherme Marques, ressaltou o desafio de conduzir a edição da principal mostra internacional do gênero no País. "Nenhum governo pode nos calar de nossa atividade artística e intelectual."

Para o diretor regional do Sesc São Paulo, Danilo Santos de Miranda, a cultura e a educação são responsáveis por transformar um país. "Por isso, são tão atacados. Nesses tempos de obscurantismo, ainda há uma luz forte por baixo."

Ele ainda relembrou do diretor teatral Antunes Filho, morto em maio de 2019. "Queremos anunciar a continuidade do trabalho do Centro de Pesquisa Teatral, o CPT, com outro formato mas com a inspiração vinda dele", disse Miranda.

O secretário municipal da cultura Alê Youssef criticou o entendimento atual sobre políticas públicas e defendeu que haja um debate para mudança. "A Cultura precisa ser eixo central dos governos e não mais como um departamento onde todo mundo na porta pra pedir dinheiro."

O espetáculo Multidão, de Gisèle Vienne abriu a programação da mostra que vai até 15 de março.

Destaques

Multidão (França)

Na peça da diretora Gisèle Vienne, 15 jovens vivem suas histórias enquanto participam de uma festa de música techno 

Contos Imorais 1: Casa Mãe (França)

Vestida como uma deusa grega futurista, a atriz Phia Ménard 

cria um debate sobre o Plano Marshall e a reconstrução da Europa pós-Segunda-Guerra

Tu Amarás (Chile)

A comédia irônica criada pelo Grupo Bonobo é centrada na ideia de violência cometida em sociedades democráticas

O Pedido (Reino Unido)

Parceria entre o diretor Mark Maughan e o dramaturgo Tim Cowburry explora os problemas de um asilo para refugiados 

Tenha Cuidado (Índia)

Solo de Mallika Taneja faz contraponto entre a maneira como as mulheres indianas se vestem e a violência praticada contra elas

Farm Fatale (Alemanha/ França)

Em uma estranha fazenda, a peça de Philippe Qesne evoca a vida rural em um mundo distópico. Nela, cinco espantalhos tentam relembrar o passado em um mundo sem pessoas

Serviço. 7ª MOSTRA INTERNACIONAL DE TEATRO VÁRIOS LOCAIS. 5 A 15/3. R$ 20/R$ 40. INFORMAÇÕES: MITSP.ORG/2020

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.