Claudinei Nakasone
Claudinei Nakasone

Repertório do Grupo Tapa vira livro de fotografias

'Tapa no Arena' resgata grandes espetáculos da companhia dirigida por Eduardo Tolentino apresentados no Teatro de Arena

Leandro Nunes, O Estado de S.Paulo

16 de abril de 2016 | 04h00

“Eu só consigo entender teatro dessa maneira. Como se cada peça tivesse uma linha invisível de Ariadne que levasse ao fim do labirinto”, escreveu o diretor Eduardo Tolentino no programa da peça O Tempo e os Conways, que estreou no fim de 1985, no Rio de Janeiro. A montagem representou a ponta do fio que guiaria a companhia para um período de transição das praias cariocas para o caos de São Paulo. Essas e outras memórias são recuperadas no livro O Tapa no Arena – Repertório em Imagens, que será lançado neste sábado, 16, às 15h30, na Livraria Cultura, do Con junto Nacional.

A obra reúne imagens de 15 espetáculos do repertório do grupo de Tolentino, produzidas em 2013 pelo fotógrafo Claudinei Nakasone, no período em que o grupo ocupava o Teatro de Arena. Entre as peças estão a premiada A Mandrágora – primeira montagem realizada em São Paulo –, Alguns Blues do Tennessee e Anti-Nelson Rodrigues, que está em cartaz no Teatro Nair Bello. Nakasone acompanha o grupo de perto desde Senhor de Porqueiral (1989). Em 2001, desenvolveu uma dissertação de mestrado sobre a contribuição do Tapa para o teatro paulistano. “Foi um dos primeiros exemplos de teatro de grupo da minha geração”, explica o fotógrafo. Com mais de 100 fotos, Nakasone registrou a performance de atores veteranos como Guilherme Santa’Anna e Clara Carvalho, cenas dos espetáculos infantis O Jardim de Duendes e O Patinho Feio, dirigidos por Tony Giusti, e momentos do grupo de estudos com jovens atores.

Com o registro visual, o livro traz ainda reflexões da trajetória da companhia, assinadas pelo crítico Valmir Santos e textos de Clara e Sant’Anna. Em um trecho, a atriz recorda a sensação de se apresentar no Arena. Clara integra o grupo desde quando o Tapa se radicou em São Paulo. “É com respeito e encanto que um ator pisa no Arena, naquele lugar, afinal, pequenino, escuro, com suas arquibancadas negras, sua coxia apertada e aquela escada para o mezanino com seu elegante corrimão de metal dos anos 1950.”

Para Nakasone, o Tapa fundou na cidade um modelo produtivo de criação artística que atravessa os tempos. “Hoje o grupo tem uma nova geração escolhida a dedo para incorporar o elenco. Isso mantém uma organicidade essencial ao teatro. Não se pode fazer nada sozinho. E o Tapa aposta nisso.”

O TAPA NO ARENA – REPERTÓRIO EM IMAGENS. Organização: Claudinei Nakasone Editora: Edições Sesc (200 págs.; R$ 95)

Lançamento: Sáb. (16), 15h30. Livraria Cultura. Av. Paulista, 2.073.

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo TolentinoTeatro de Arena

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.