Leekyung Kim
Leekyung Kim

Rafael Primot encena monólogo que trata das transformações geradas por uma perda

No espetáculo ‘Baby, Você Precisa Saber de Mim’, ator foca nas relações familiares

Dirceu Alves Jr., Especial para o Estadão

18 de maio de 2022 | 05h02

A peça Baby, Você Precisa Saber de Mim, escrita por Rafael Primot, mofava na gaveta há seis anos. Não carregava o subtítulo inspirado no sucesso de Gal Costa e tampouco era um monólogo. Girava em torno de quatro personagens envolvidos por uma perda familiar e foi mostrada para a atriz e diretora Yara de Novaes, que, bastante receptiva, aprovou o resultado. O autor, no entanto, apontava inúmeras ressalvas ao trabalho, a maior delas, por enxergar ali traços biográficos ainda incômodos.

Veio a pandemia e o texto saltou do arquivo com uma urgência capaz de surpreender até o próprio Primot, que, confinado em casa, interiorizou o seu olhar de mundo. “Eu comecei a reescrever a peça em torno da relação afetiva dos irmãos e o enfoque se sobrepôs ao tema da morte, virando um monólogo”, explica o autor, sobre o processo de preparação da peça em cartaz no Teatro Eva Herz, sob a direção compartilhada de Rodrigo Frampton e Primot, também protagonista. 

No palco, Edu é um escritor que revisita a família no interior depois de um longo período na cidade grande por causa da doença da mãe. À medida que o personagem narra ao público essa volta ao lar, aparecem os desentendimentos com a irmã (representada pela voz em off da atriz Marjorie Estiano) e vêm à tona lembranças que tanto os uniu como também alimentaram as diferenças. “Queria tratar dessa questão que acontece dentro de qualquer casa e vira um fator de transformação”, afirma. “Comecei a ouvir amigos e encontrei elementos comuns nestas situações, como o filho ausente ou aquele que abre mão de seus objetivos em nome da família.”

Aos 42 anos, Primot sabe bem o que fala e, principalmente, o que o levou a contar essa história. Em 2007, ele enfrentou uma situação semelhante à dos personagens, quando sua mãe, a comerciante Rita, recebeu o diagnóstico de um câncer e morreu, aos 57 anos, depois de oito meses de tratamento. Assim como Edu, o artista saiu do interior para estudar em São Paulo antes de completar 18 anos e na sua cidade, Itapeva, ficou um casal de irmãos, que precisou de apoio na fase terminal de Dona Rita. 

Com Baby, Você Precisa Saber de Mim, Primot faz sua primeira incursão pelo terreno da autoficção. O gênero funde elementos biográficos e ficcionais sem uma delimitação clara de fronteira. “Gosto da ideia de deixar o público na dúvida, se perguntando o que é invenção ou o que de fato aconteceu na vida do autor”, provoca. 

Primot é ator, dramaturgo e diretor de cinema e teatro - tudo ao mesmo tempo e, segundo ele, sem medo de correr riscos. Aprendeu que seria melhor assim nos dois anos em que frequentou as aulas do CPT (Centro de Pesquisa Teatral), coordenadas por Antunes Filho, no começo dos anos 2000. Como todos os alunos, ele escrevia e dirigia as próprias cenas que interpretava nos exercícios batizados de Prêt-à-Porter. “Antunes me estimulou a criar as minhas oportunidades porque, dizia ele, com meu tipo muito específico, só seria chamado para fazer o bonzinho ou o nerd”, lembra. 

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Entrego para o público as histórias que consigo contar
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Rafael Primot, Ator e diretor

Um novo projeto estreia no Canal Brasil no segundo semestre. Trata-se da série Chuva Negra, que Primot redigiu junto de Franz Keppler, codirigiu ao lado de Otávio Pacheco e, claro, defende um dos papéis centrais. “Foi uma experiência bem maluca e até traumatizante, porque precisei lidar ao mesmo tempo com a equipe e as emoções do personagem”, reconhece. A temática familiar, outra vez, norteia a trama. Depois da morte dos pais, dois irmãos (vividos por Primot e Marcos Pitombo) se sentem obrigados a lidar com medidas práticas que, antes, ignoravam, como os cuidados com o caçula (João Simões), portador da síndrome de Down. “É o preço de ser dono do próprio ofício e aprender de acordo com as oportunidades que aparecem, como é o caso de protagonizar pela primeira vez um monólogo”, compara ele. “Entrego para o público as histórias que consigo contar.” 

Serviço:

Baby - Você precisa saber de mim

Teatro Eva Herz. Av Paulista, 2.073, Livraria Cultura do Conjunto Nacional

Sábado, às 20h, e domingo, à 15h. Até 26/6. 

Ingressos: R$60 (bileto.sympla.com.br/event/72851)

 

766E3C01-53A8-483E-9B06-CCE0C7108013
Gosto da ideia de deixar o público na dúvida, se perguntando o que é invenção ou o que de fato aconteceu na vida do autor
E0EAB005-9061-4B3D-86B9-AEB61693E313
Rafael Primot, Ator e diretor

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.