Ronaldo Gutierrez
Ronaldo Gutierrez

Projeto leva monólogos encenados em palcos reais para a casa dos espectadores

Como se trata de encenações que não serão acompanhadas presencialmente pelo público, as montagens serão adaptadas para a visualização por meio do streaming

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

14 de agosto de 2020 | 05h00

Primeiro, foram as apresentações caseiras – cada um em sua casa, os atores encenam uma peça, buscando um entrosamento imaginário, uma vez que a interlocução é via internet. Agora, os intérpretes vão aos teatros, onde os espetáculos continuam sendo vistos por transmissão online. É o que caracteriza o projeto Teatro Vivo em Casa.

Serão cinco monólogos encenados diretamente no teatro da empresa, em São Paulo, sempre aos sábados, às 20h. E a estreia acontece agora, dia 15, com Diálogos com os Personagens, um solo inédito do Grupo Tapa (um dos mais importantes, longevos e vigorosos grupos da cena brasileira), a partir de um texto de Luigi Pirandello.

Sob a direção de Eduardo Tolentino de Araújo, o ator Brian Penido vive um escritor que recebe, em audiência, personagens que buscam reivindicar existência. Trata-se da compilação de três contos do escritor italiano, que antecipam a criação de sua obra-prima, Seis Personagens em Busca de Autor

Como se trata de uma encenação que não será acompanhada presencialmente pelo público, a montagem será adaptada para a visualização por meio do streaming, a fim de o espectador sentir ao menos uma ponta da emoção proporcionada pela assistência dentro do teatro, próximo do palco, uma experiência insubstituível.

Foi esse raciocínio que norteou a escolha dos títulos pelo curador André Acioli, que selecionou ainda outras quatro montagens. Assim, no dia 22, a atriz Amanda Acosta, uma das mais notáveis do teatro musical nacional, mostra seu talento também para uma peça não cantada, Maternagem, escrita e dirigida por André Fusko.

Amanda se desdobra em quatro mulheres de distintas idades que, ao comentar sobre sua vida, revelam as mães que já são ou virão a ser. No sábado seguinte, dia 29, é a vez de Ana Cecília Costa encenar Teresa D’Ávila Solo, adaptação de A Língua em Pedaços, do espanhol Juan Mayorga. Sob a direção de Elias Andreato, a atriz vive a poeta do século 16.

A programação continua com Alice, Retrato de Mulher que Cozinha ao Fundo (dia 5/9), com Nicole Cordery encenando texto de Marina Corazza sob a direção de Malu Bazan, e Numa Terra Estranha (12/9), com atuação, dramaturgia e direção de Sidney Santiago Kunza. Os ingressos são gratuitos e disponíveis a partir de inscrição via plataforma @vivo.cultura, no Instagram.

Tudo o que sabemos sobre:
teatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.