Divulgação
Divulgação

Peter Shaffer, criador de ‘Amadeus’, morre aos 90 anos

Causa da morte do dramaturgo também premiado por ‘Equus’ não foi revelada

Com agências internacionais

06 de junho de 2016 | 19h35

O dramaturgo britânico Peter Shaffer morreu na madrugada desta segunda-feira, 6, aos 90 anos, no Marymount Hospice. Ele estava internado nesse centro de cuidados em County Cork, na Irlanda. A causa de sua morte não havia sido divulgada até o fechamento desta edição.

“Peter morreu em paz às 5h30 desta manhã, 6 de junho de 2016, em um hospital de Marymount, do condado de Cork, com sua sobrinha, Cressida, ao seu lado”, informou a agência Macnaughton Lord, em um comunicado.

Ganhador de muitos prêmios Tony, Olivier e Globos de Ouro, Shaffer foi duas vezes indicado para o Oscar na categoria de melhor roteiro por duas adaptações de suas obras: Equus e Amadeus, ganhando em 1984 pela segunda, que narrava a relação entre Wolfgang Amadeus Mozart e do também músico e rival italiano Antonio Salieri.

Peter Shaffer era irmão gêmeo de Anthony Shaffer, também roteirista e dramaturgo, que assinou o roteiro do filme de Alfred Hitchcock Frenesi e o de Morte Sobre o Nilo. Shaffer vivia em Nova York, mas visitava regularmente Londres e o condado irlandês de Cork, onde comemorou seus 90 anos de idade no mês passado e onde morreu.

Shaffer chegou a receber um Oscar por seus trabalhos na adaptação cinematográfica de Amadeus e conquistou grandes vitórias em seus trabalhos na Broadway e no West End. Equus foi um de seus maiores sucessos. 

O palco considerado sua casa na Inglaterra era o National Theatre, que cedeu seu espaço a várias montagens desde a estreia, em 1979, de Amadeus, seu maior triunfo. Um ano depois, em 1980, esse espetáculo foi transferido para a Broadway e ficou em cena por três anos para ganhar o Tony de Melhor Peça. Em 1984, ela foi adaptada ao cinema por Milos Forman e, com isso, recebeu oito Oscars incluindo o de Melhor Filme e o de Melhor Argumento. Seu primeiro sucesso foi The Salt Land (1954), primeira de suas peças, que foi apresentada no canal de televisão BBC. Depois vieram Balance of Terror (1957), The Prodigal Father (1957), Five Finger Exercise (1958 ), The Private Ear and The Public Eye (1962) e The Establishment (1963).

Um agente de Shaffer revelou ao jornal inglês The Guardian que o dramaturgo estava feliz com o regresso de Amadeus realizado nos palcos em 2014. Ao mesmo tempo, o diretor do Teatro Nacional, Rufus Norris, disse ao mesmo jornal britânico que “o National Theatre teve muita sorte em manter uma relação tão frutífera e criativa” com Shaffer. / COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS

Tudo o que sabemos sobre:
Peter Shaffer

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.