Leekyung Kim
Leekyung Kim

Peça ‘Unfaithful’ traz a vida de quem não tem tanto direito ao drama

Montagem nacional do irlandês Owen Maccfferty no Cultura Inglesa Festival promove o encontro de dois casais diante da suspeita de uma traição

Leandro Nunes, O Estado de S. Paulo

27 Maio 2017 | 03h00

A vida de um casal formado de um encanador e de uma funcionária de uma cantina carrega consigo o ritmo lento de viver um dia após o outro. Já a velocidade particular de dois jovens que se amam serve para impulsionar a fuga da chatice de um emprego fixo e de uma vida quadrada. Ninguém imagina, mas eles vão se encontrar em Unfaithful, texto do dramaturgo irlandês Owen Maccfferty que estreou no Festival de Edimburgo e agora ganha versão nacional no Cultura Inglesa Festival, de 8 a 11 de junho, às 19h, no Teatro Cultura Inglesa.

LEIA MAIS: Ator revive os personagens de ‘O Senhor dos Anéis’ no Cultura Inglesa Festival

A montagem com direção da Lavínia Pannunzio pauta os desdobramentos dessas quatro pessoas. O ator Laerte Késsimo, que vive o jovem ao lado de Luna Martinelli explica que a dramaturgia discute o universo das intimidades e da vida comum. “Esse casal busca uma vida dinâmica, na qual possam fazer o que desejam e fugir de empregos chatos e entediantes.” Nesse ritmo banal, o casal interpretado por Noemi Marinho e Helio Cícero segue na contramão, como funcionários. “Eles são proletários, trabalham para sobreviver. São pessoas que aparentemente não têm tanto direito ao drama”, conta ainda Késsimos.

Para ele, o autor se utiliza do aspecto banal e das pequenas coisas do cotidiano para suscitar confissões de pessoas comuns. “Apesar da correria do dia a dia, e da falta de tempo, alguns acontecimentos podem mover a vida para lados e direções diferentes. Em alguns momentos, a subjetividade das pessoas surge e elas conseguem expressar seus sonhos e frustrações”, reflete. 

Na peça, um acontecimento – uma suposta traição – vai traçar um novo rumo para os quatro personagens. De alguma maneira, todos vão se conhecer, explica o ator. “Será um colapso, um movimento que atingirá os quatro.” Se, no texto original, as cenas discorriam apenas com duplas no palco, e em diferentes espaços como hotéis, lanchonetes e quartos, a montagem propõe dissolver as barreiras e reunir os dois casais em labirinto feito com sofás. “Isso se torna um lugar de espera para todos eles. Não que os atores estejam aguardando para entrar em cena, mas eles habitam esse espaço com suas presenças”, conta Késsimos. 

21º CULTURA INGLESA FESTIVAL

Vários locais. Grátis. Até 18/6. Mais informações no site: www.culturainglesasp.com.br

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.