Levi Munhoz
Levi Munhoz

Peça infantojuvenil usa máscaras, luz e sombras para falar de autoconhecimento

Contemplada pela lei Aldir Blanc, peça O Livro de Todas as Respostas mostra a jornada de uma menina para descobrir o que deseja ser quando crescer

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de maio de 2021 | 10h00

A peça infantojuvenil O Livro de Todas as Respostas estreia de modo online na próxima quinta-feira, 27, com apresentações gravadas exibidas às 11h30 e às 20h pelo YouTube. A obra mescla técnicas de luz e sombras, papercut e máscaras confeccionadas para cada personagem a fim de narrar a história de Elisa, uma garota que se vê entre as pressões do pai e da escola para decidir seu futuro.

“Ela representa um pouco todos nós que passamos não só pelo momento da adolescência, mas por vários momentos da vida em que nos questionamos quem somos, o que a gente está fazendo hoje com o que temos, sobre o futuro”, afirma Bruna Munhoz, que dá vida a Elisa, protagonista da peça contemplada pela lei Aldir Blanc.

Com direção de Cadu Ramos e dramaturgia de Bruna Meneguetti, a trama mescla elementos cotidianos com fantasia, pois ao buscar uma explicação para os próprios dilemas comuns a muitos adolescentes, Elisa se vê transportada para um mundo em que eventos fantásticos acontecem e percorre esse local em busca de um livro mágico que supostamente conteria todas as respostas para suas angústias.

“Os artistas que começaram a bolar os primeiros passos da criação desse espetáculo moravam todos juntos. Nesse cenário de quarentena, todos com seus trabalhos suspensos por tempo indeterminado estávamos compartilhando não só nossas questões cotidianas da vida, as angústias existenciais e preocupações com trabalho, mas compartilhando as ideias, as inspirações, as inquietações artísticas”, afirma o diretor Cadu Ramos. “Esse casamento do teatro de máscaras inteiras expressivas com o teatro de formas animadas em uma temática da fantasia foi o grande impulsionador para a gente começar a elaborar essa peça.”

Entre as inspirações para o enredo, estão desde obras literárias como o livro História sem Fim, de Michael Ende; O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams e Alice no País das Maravilhas, de Lewis Caroll. “Mas o grande grupo que nos influencia é o Familie Flöz, um grupo alemão que trabalha com essas máscaras inteiras expressivas”, explica Bruna Munhoz. Já o trabalho com as formas animadas, realizado com papercut, lightbox, sombras e luzes foi inspirado no grupo americano de teatro Manual Cinema.

“O teatro de sombras tem a possibilidade de deslocar uma lâmpada e fazer uma sombra aumentar ou diminuir como se fosse um zoom, ou apagar uma lâmpada e acender outra, fazendo uma imagem se transformar em outra”, afirma o ator e diretor de arte Virgílio Guasco, que valoriza a mescla de técnicas do teatro, desenho e cinema. “Pela silhueta das sombras não ter o olho e vários detalhes da personagem, ela acaba tendo um certo mistério, o que é interessante para a fantasia”.

O Livro de Todas as Respostas conta com trilha composta por Felipe Macedo.

As apresentações são de classificação livre e serão realizadas às 11h30 e às 20h dos dias 27, 28 e 29, pelo canal do YouTube O Livro de Todas as Respostas. Após as sessões noturnas, haverá um bate-papo online com o elenco da peça.   

 

Tudo o que sabemos sobre:
teatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.