Netflix
Netflix

‘O Gambito da Rainha’ ganhará adaptação para teatro musical

Após o sucesso na Netflix, os direitos do livro que inspirou a série foram comprados pela companhia norte-americana Level Forward

Bárbara Correa*, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2021 | 14h16

Destaque em premiações como Globo de Ouro e o Critics' Choice Awards, a série O Gambito da Rainha deixará de ocupar somente o streaming da Netflix e se tornará também uma peça de teatro musical

A adaptação será feita pela produtora de shows norte-americana Level Forward, que adquiriu os direitos do livro de Walter Tevis, que inspirou a criação da série. Ainda não há detalhes sobre a equipe criativa por trás do musical, elenco ou por quais cidades a produção será exibida. 

“É um privilégio para a Level Forward liderar a tarefa de trazer ‘O Gambito da Rainha’ para o palco, através da amada e duradoura arte do teatro musical”, disse a CEO da Level Forward, Adrienne Becker, ao site americano Variety.

“Contada através de um ponto de vista corajoso e novo, o público já está compartilhando a amizade e a fortaleza das mulheres inspiradoras da história que energizam e sustentam a jornada de Beth Harmon e seu triunfo final. A história é um canto de sereia em meio às nossas lutas contemporâneas por gênero e igualdade racial, e estamos ansiosos para levar o projeto adiante”, afirmou a produtora Julia Dunetz.

Na minissérie de sete episódios, lançada em outubro na Netflix, a protagonista Beth Harmon é uma órfã prodígio que aprende a jogar xadrez com um zelador. A história segue sua jornada para se tornar a melhor jogadora do mundo, ao mesmo tempo em que luta contra problemas emocionais e dependência de álcool e outras drogas. 

Neste domingo, 7, O Gambito da Rainha venceu o prêmio de Melhor Minissérie no Critics' Choice 2021. A série também foi premiada no Globo de Ouro deste ano como Melhor Série Limitada de Televisão, Série de Antologia ou Filme Feito para Televisão, além de ter a protagonista Anya Taylor-Joy como melhor atriz. 

*Estagiária sob supervisão de Charlise Morais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.