Caio Gallucci
Caio Gallucci

'Não podemos abrir mão do lúdico', diz Miguel Falabella que volta aos palcos com 'A Mentira'

Comédia com Zezé Polessa ganha apresentações no Teatro Santander, que funciona com 50% da capacidade, na programação do Festival Cortinas Abertas

Leandro Nunes, O Estado de S.Paulo

13 de novembro de 2020 | 13h13

Abrigadas nas telas dos celulares, nos meses da pandemia, o teatro que todo mundo conhece não deixou de existir, ao menos, na lembrança. 

Há pouco mais de um mês, a cidade anunciou o plano de reabertura dos espaços culturais e o trabalho da produção teatral se pulverizou: no virtual desde março e enfim, de volta, aos poucos, ao ambiente físico.  

Mais uma batalha travada. O grito de guerra é direto. “O teatro não pode abrir mão do lúdico”, defende o diretor Miguel Falabella. Nesta sexta, 13, ele estreia A Mentira, espetáculo com Zezé Polessa que estreou ano passado e flutuou na pandemia até chegar nos palcos do Teatro Santanter, parte da programação do Festival Cortinas Abertas. A montagem tem apresentação até domingo.

A comédia de Florian Zeller traz o jogo de segredos quando Alice vê o marido da melhor amiga com outra mulher. Paulo, o marido de Alice, insiste e tenta convencê-la de que não vale a pena se intrometer nesse caso. A preocupação de Paulo vai despertar mais um segredo. “É um boulevard maravilhoso e o espetáculo fazia parte de um plano certo de viagem durante”, conta o diretor que atua no espetáculo Frederico Reuter e Alessandra Verney.

A Mentira é um, entre tantos projetos teatrais suspensos, o que significa profissionais sem emprego e renda. “A responsabilidade é o compromisso da arte com a plateia", ressalta Falabella. "Sinto que o público está com vontade, de se encontrar com artistas no palco.”  

Enquanto a produção da cidade aguarda oportundide de voltar em cartaz, Falabella mantém a esperança da vacina. "Outros vírus podem vir, e agora precisamos nos recuperar, quem sabe sem destruir tanto a natureza."

SERVIÇO. A MENTIRA. TEATRO SANTANDER. AV. PRESIDENTE JUSCELINO KUBITSCHEK, 2041. TEL.: 4810-6868. 6ª, SÁB., 21H, DOM., 18H. R$ 45 - 180.

Tudo o que sabemos sobre:
Miguel Falabellateatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.