Leo Aversa
Leo Aversa

Musical 'Elza' é eleito melhor espetáculo no Prêmio Reverência

'Romeu e Julieta ao Som de Marisa Monte', 'Cantando na Chuva' e 'Peter Pan' também são destaques; veja vencedores

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

16 Novembro 2018 | 06h00

Os musicais Elza e Romeu e Julieta ao Som de Marisa Monte foram os grandes vencedores da 4ª edição do Prêmio Reverência, cuja entrega de prêmios aconteceu na noite de terça-feira, no Teatro Alfa, em São Paulo. 

Enquanto Elza, produzida pela Sarau Agência de Cultura, levou os troféus de melhor espetáculo, direção (Duda Maia), autor (Vinícius Calderoni) e categoria especial pelos arranjos de Letieres Leite, a peça inspirada em Shakespeare (da Aventura Entretenimento) faturou quatro prêmios: cenário (Daniela Thomas), design de som (Carlos Esteves), iluminação (Monique Gardenberg e Adriana Ortiz) e figurino (João Pimenta).

Nas categorias mais esperadas, Amanda Acosta confirmou sua condição como a grande premiada do ano (ganhou em tudo que concorreu) ao levar o troféu de melhor atriz pela inesquecível interpretação de Bibi Ferreira, em Bibi – Uma Vida em Musical. Amanda também comandou uma homenagem à atriz de 96 anos, que anunciou sua aposentadoria dos palcos. 

Foi um daqueles momentos que transformam qualquer festa em um evento inesquecível – Amanda relembrou clássicos de Bibi, ao lado de uma constelação de estrelas do musical brasileiro como Fabi Bang, Kiara Sasso, Totia Meireles, Alessandra Verney e Carol Costa. O número foi fechado com a participação de Claudia Raia, que leu, emocionada, um texto de reconhecimento e gratidão ao legado de Bibi. E com uma participação em áudio especial da própria homenageada e da participação no palco de sua filha, Tina Ferreira. 

Mateus Ribeiro também vai fechando a temporada com uma coleção de troféus, aumentada agora como o melhor ator por Peter Pan, o Musical da Broadway. Entre os coadjuvantes, Claudia Raia foi a melhor, por Cantando na Chuva, enquanto André Dias venceu por Se Meu Apartamento Falasse...

O voto popular elegeu como melhor espetáculo o também inesquecível Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812, cujo elenco apresentou seu grande número de dança e canto. Completando a premiação, a coreografia que Kátia Barros e Chris Matallo criaram para Cantando na Chuva foi eleita a melhor da temporada. Neste ano, o juri do Reverência foi ampliado e contou com 170 profissionais. 

Mais conteúdo sobre:
teatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.