GABRIELA BILO / ESTADAO
GABRIELA BILO / ESTADAO

Morre o cenógrafo Hélio Eichbauer aos 76 anos

Grande nome no teatro, na música e no cinema, ele foi responsável pela cenografia de 'O Rei da Vela' em 1967 e trabalhou com Chico Buarque e Caetano Veloso

O Estado de S. Paulo

21 de julho de 2018 | 11h18
Atualizado 23 de julho de 2018 | 18h12

O cenógrafo Hélio Eichbauer morreu nesta sexta-feira, 20, aos 76 anos, no Rio de Janeiro, vítima de um enfarte. O velório ocorre até às 16h na Capela 8 do Memorial do Carmo, no Rio.

O criador da visualidade de O Rei da Vela, de 1967, tem reconhecida contribuição na arte brasileira e na parceria com artistas como Glauber Rocha, Zé Celso, Caetano Veloso e Chico Buarque. 

Medalha de ouro na Quadrienal de Praga, o maior evento da cenografia mundial, e pupilo do checo Josef Svoboda, Eichbauer deixou o curso de filosofia na Faculdade Nacional e embarcou para a então Checoslováquia para estudar cenografia no ateliê do novo mestre. 

Por quatro anos construiu maquetes, fez exercícios de composição gráfica, desenho e escultura, criou repertório até estrear profissionalmente e passar por França, Itália e Alemanha, no Berliner Ensemble, de Brecht, e voltar ao Brasil para consolidar sua carreira no teatro, cinema e música.

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    teatro

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.