Cintia Carvalho
Cintia Carvalho

Montagem brasileira de espetáculo da Broadway revela o potencial de elenco com jovens intérpretes

‘13, o Musical’ aposta na maturidade artística de atores adolescentes já com experiência

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2022 | 05h00

O espetáculo 13, o Musical, em cartaz no Teatro Liberdade, é notável por um detalhe: revela o talento de jovens intérpretes que, em outros trabalhos, habitualmente vivem papéis secundários. Aqui, Enzo Krieger e Igor Jansen se revezam no papel de Evan, jovem de 12 anos que prepara seu Bar Mitzvá, cerimônia judaica de passagem para a vida adulta.

Ao mesmo tempo que lida com o divórcio dos pais, ele ainda busca fazer amigos na nova escola. Uma delas é Patrice (Gabi Ayumi e Sienna Belle, em revezamento), excluída pelos outros alunos.

Escrita por Dan Elish e Robert Horn, a história tem canções originais, de Jason Robert Brown, entre elas Cresci, que são cantadas ao vivo e apresentadas por uma banda composta quase inteiramente de adolescentes – o baterista Vittorio Tagutti tem 11 anos. “Todos revelam uma enorme maturidade musical”, observa a experiente diretora Fernanda Chamma. 

Tudo o que sabemos sobre:
musical [teatro]Fernanda Chamma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.