Rodrigo Nogueira|Divulgação
Rodrigo Nogueira|Divulgação

Legado do Rock In Rio vira espetáculo de abertura em Lisboa

Diretor carioca Rodrigo Nogueira leva versão de 'Rock In Rio, O Musical' que recupera música clássicas do festival

Leandro Nunes, O Estado de S. Paulo

19 de maio de 2016 | 05h00

“Será como uma viagem no tempo.” O ator e diretor carioca Rodrigo Nogueira vai comandar o show de abertura do Rock In Rio Lisboa. Em 2013, ele escreveu e integrou o elenco de Rock In Rio, O Musical, dirigido por João Fonseca. Ele explica que precisou adaptar a montagem que será realizada no Palco Mundo em todos os dias do festival. “Precisei fazer alterações e contar a história de um modo mais ágil”, conta. “Não será um musical, mas uma apresentação encenada.”

O novo elenco com seis atores e 12 bailarinos vai percorrer a primeira edição dos show de 1985 nas canções o rock de Óculos, dos Paralamas do Sucesso até o pop de Katy Perry, que se apresentou que se apresentou no Rio de Janeiro no ano passado e Taylor Swift que soltou a voz na edição de Las Vegas. Também estão na lista canções de britânico Billy Idol. Nogueira conta que o objetivo é que a apresentação que também marca a sética edição da festa na capital portuguesa fosse pensada para um público diverso. “Diferente de outras cidades, em Lisboa o festival é um evento muito familiar. Pais e mães vêm acompanhados de seus filhos”, diz.

A história contada trará o encontro entre jovens de diversas gerações. “O amor pela música vai unir casais que se encontrarão enquanto relembram momentos principais desses 30 anos”, conta. “O roqueiro que se encanta pela mocinha do pop. São várias histórias de amor atravessadas no tempo e na música.”

LEIA MAIS: Bruce Springsteen abre o Rock in Rio Lisboa

O diretor diz que o projeto foi feito apenas para esta edição, mas que tem expectativa de que o show seja integrado aos demais shows espalhados pelo mundo. “Seria incrível porque sempre teria uma novidade e música nova e coreografia, além de trazer um recorte para a cidade em especial.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.