Denitsa Stoyanova/arquivo pessoal
Denitsa Stoyanova/arquivo pessoal

Evento gratuito no Goethe-Institut São Paulo discute dramaturgia no teatro

Três mesas de debate ocorrem simultaneamente no YouTube a partir desta quinta-feira

Camila Tuchlinski, O Estado de S.Paulo

08 de abril de 2021 | 09h48

A partir desta quinta-feira, 8, até o dia 15 de abril, às 19h, o Goethe-Institut São Paulo oferece uma série de debates gratuitos sobre dramaturgia no teatro. São palestrantes brasileiros e alemães que vão trazer suas experiências em três mesas de conversas que ocorrem, simultaneamente, no canal do YouTube da instituição. Além disso, haverá um espaço aberto no Zoom, onde os participantes poderão receber certificados. 

Durante as conversas, todas com tradução em Libras, agentes culturais atuantes em diversos contextos irão discutir a figura do dramaturgista na criação teatral. A função de Dramaturg, ou dramaturgista em português, surge a partir do pensamento desenvolvido por Gotthold Ephraim Lessing (1729-1781), figura do Iluminismo e precursor da literatura moderna na Alemanha. Numa definição sucinta, o dramaturgista é uma figura que assume uma mediação crítica entre obra e público e pode assim atuar nos espaços que existem entre artistas, curadores, comunicadores e espectadores, tanto participando do processo de criação de obras quanto de programação cultural, independentemente da linguagem artística.

O projeto 'entre:dramaturgismos', no Goethe-Institut São Paulo, coloca em perspectiva o contexto brasileiro e práticas em vigor na Europa. As conversas irão envolver as diversas perspectivas ao longo dos processos de criação, bem como as contribuições da teoria e da pesquisa para o campo. 

Na semana seguinte à rodada de debates, finalizando o evento, acontece o 'Espaço Aberto: Redes Possíveis', com o intuito de também colaborar para a promoção de troca de experiências e contato entre dramaturgistas no País. 

Serviço:

'Entre:Dramaturgismos'

Quando: de 8 a 15 de abril de 2021

Onde: No canal do Goethe-Institut São Paulo, no YouTube.                    

Programação:

Quinta-feira, 8: O dramaturgismo nos processos de criação cênica

Processos contemporâneos motivados pela experimentação e que engendram um percurso de pesquisa teórica e prática, muitas vezes caracterizados pela criação colaborativa, a hibridização das linguagens artísticas, a realização no espaço público, entre outros movimentos, colocam o trabalho artístico em outro patamar de complexidade e repercutem na esfera da prática do dramaturgismo. Esta mesa pretende discutir como se articula a atividade do dramaturgismo dentro do contexto de processos de criação em teatro, tendo em vista estas transformações.

Debatedores: Fátima Saadi e Silvana Garcia

Provocador: Cacá Brandão

Mediadora: Michele Rolim 

Para obtenção de certificado, inscrição necessária, inscrições devem ser feitas no link.

Sexta-feira, 9: O estudo e a formação em dramaturgismo

Um dos sinais do avanço da prática do dramaturgismo no Brasil é o surgimento de cursos de formação que contemplam o exercício da atividade, como os cursos técnicos de dramaturgia da SP Escola de Teatro, em São Paulo, e da MT Escola de Teatro, em Cuiabá, ambos dedicados também à formação teórica e prática em dramaturgismo. Esta mesa trará à reflexão como se organiza um processo de formação em dramaturgismo, quais saberes e competências ela visa desenvolver, tendo em vista as transformações nos processos de criação contemporâneos, assim como a complexidade dos atributos da função.

Debatedores: Marici Salomão e Edélcio Mostaço 

Provocadora: Beti Rabetti

Mediador: Antonio Duran

Para obtenção de certificado, inscrição necessária no link.

Sábado, 10: O dramaturgismo nas instituições (a conversa acontece em português e em alemão com tradução simultânea)

Mais comum na Europa, o dramaturgismo institucional se refere tanto à atividade dos teatros de repertório, em que a pessoa responsável pelo dramaturgismo faz parte de uma equipe estável de criação, quanto à atuação em esferas institucionais exteriores ao processo criativo, como a escolha do repertório ou a programação de um teatro independente. Esta mesa contextualizará estas diferentes abordagens da prática do dramaturgismo no âmbito europeu, a fim de trazer ao público uma face da função pouco conhecida em nosso meio e especular se e de que modo ela pode contribuir para a atividade teatral local.

Debatedores: Carmen Hornbostel e Marcus Droß

Provocador: Kil Abreu

Mediador: Daniel Cordova

Para obtenção de certificado, inscrição necessária no link.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.