Barbuto fotografia
Barbuto fotografia

Circo Zanni mantém viva a arte circense com espetáculo para divertir a família inteira

Trupe, que teve entre seus criadores Domingos Montagner, se apresenta, de sexta a domingo, no Teatro J. Safra, em SP

Eliana Silva de Souza, O Estado de S.Paulo

05 de julho de 2019 | 12h16

As férias estão aí e as opções de diversão para a criançada são muitas. Entre tantas, tem o Circo Zanni, que estará com sua trupe no palco do Teatro J. Safra, em São Paulo. 

Criado em 2004 por artistas da área, que incluía o ator Domingos Montagner (1962-2016), o grupo mantém o ideal de levar sua arte para todos os públicos. Debaixo da lona ou no teatro, a ideia é apresentar números de mágica, acrobacia e malabarismo. “Estamos fazendo 15 anos e sempre com o mesmo formato, um espetáculo de variedades”, conta Marcelo Lujan, diretor artístico, que explica que a ideia não é contar uma história, mas brincar com as emoções de cada número, com a banda costurando o show, o que é um diferencial do grupo. 

Lujan afirma que, apesar de ser também emocionante, é diferente se apresentar no palco de um teatro e não debaixo da lona do circo. “Não chega a ser a mesma coisa, pois no circo e sensação é outra, o público vibra mais, mas trabalhamos muito em teatros e entendemos as diferenças”, diz o artista. Afirma ainda que ele e sua trupe fazem essa arte de uma forma diversificada, buscando novos caminhos. “Decidimos que o circo não tem limites e constantemente descobrimos novos espaços que recebem a linguagem de braços abertos”, diz.

Para Lujan, o Zanni contribui para preservar a arte circense, mantendo-a em um lugar de prestígio. “Se fala muito que o circo está desaparecendo, o que não é verdade, e o Zanni ajuda a manter a tradição viva.” Para o artista, trabalhar com essa arte é uma coisa sem igual e muito gratificante, afirmando que hoje em dia ela tem muito mais sentido, porque “fazer rir é a nossa arma de transformação”.

Mesmo após três anos da morte de Domingos Montagner, o grupo mantém viva sua memória. E Lujan conta que, para o grupo, sua morte foi um duro golpe. “Ele sempre está presente, pois nos ensinou muito como fazer a arte circense.”

 

CIRCO ZANNI

Teatro J. Safra (Rua Josef Kryss, 318, Barra Funda)

Telefone: (11) 3611-3042

Sexta (5) e sábado (6), às 20h; domingo (7), às 19h 

Ingressos: de R$ 60 a R$ 120


 

Tudo o que sabemos sobre:
circoDomingos Montagner

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.