WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Certezas despencam como meteoros em 'Marte, Você Está Aí?, com Selma Egrei

Nova peça de Silvia Gomez coloca a memória da ditadura e o ativismo em um conflito de proporções cósmicas

Leandro Nunes, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2017 | 06h00

Quem viu o sucesso de Mantenha Fora do Alcance do Bebê, espetáculo que domesticava um lobo em uma repartição pública para falar sobre a obsessão humana por segurança pode ter uma experiência distinta com a nova criação da dramaturga Silvia Gomez. Marte, Você Está Aí?, que estreou na quinta, 8, no auditório do Masp, cria um ambiente impreciso no qual bombas, protestos e galáxias habitam o mesmo lugar.

A primeira diferença na peça dirigida por Gabriel Fontes Paiva é uma misteriosa relação entre uma jovem ativista, uma mulher afortunada e um estranho. “Mas as incertezas continuam”, aponta Silvia. Na montagem, os três sujeitos oferecem pistas de suas memórias e da situação que estão vivendo, em geral experiências de reclusão e revolta. “Todo dia, a gente acorda pensando em qual será o pesadelo de hoje na política brasileira”, diz a dramaturga. “Essa instabilidade constante se acumula e passa a tomar conta de tudo”, explica também.

Para todos há um desilusão. A ativista, interpretada por Michelle Ferreira, tem um machucado na perna que nunca sara. A mulher, vivida por Selma Egrei, dissimula em seus gostos por decoração interior, enquanto Jorge Emil, no papel do estranho, oferece uma ajuda que ninguém parece compreender. Como se não bastasse, a aproximação do planeta Marte, a estrela vermelha, vai empreender uma alteração cósmica que atingirá todos. “São personagens muito humanos que tentam se relacionar, diante de uma avalanche de coisas”, conta o diretor.

Na plateia, a experiência sonora com barulhos de bombas, apenas a alguns metros abaixo da Avenida Paulista - palco de protestos - causa a sensação de estar num bunker, que treme e solta poeira. Esse ambiente apocalíptico não sugere em nada um fim próximo. “O mundo nem sequer conseguiu firmar um acordo global pelo meio ambiente e já estamos pensando em como reverter a atmosfera de Marte para habitá-lo”, diz Silvia. “São contradições que começam e terminam a cada geração.”

MARTE, VOCÊ ESTÁ AÍ?

Masp. Auditório. Avenida Paulista, 1.578. Tel.: 3149-5959. 6ª e sáb., às 21h, dom., às 20h. Ingressos: R$ 20. Até 30/7

Tudo o que sabemos sobre:
MaspSelma Egrei

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.