Imagem João Wady Cury
Colunista
João Wady Cury
Palco, plateia e coxia
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Caverna.Club: A quarta parede em quarentena

Dan Rebellato, dramaturgo e professor de teatro contemporâneo da Royal Holloway, da Universidade de Londres, vem fazendo entrevistas com autores teatrais durante a quarentena

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2020 | 03h00

Releve a cara de sono do dramaturgo inglês Simon Stephens. Não somente porque se trata de um dos melhores autores teatrais britânicos dos últimos anos, mas, antes de tudo, pelo que tem a falar. E não é pouco. Esses ingleses são infernais. Dizem o que é preciso ser dito e a cada conversa desaba sobre nossas cacholas um chorrilho de novidades e fórmulas que acabam por revelar o motivo de terem uma das dramaturgias mais diversificadas do planeta no que diz respeito aos temas e produzidas às pencas. Will Shakespeare deve estar se regozijando na tumba, se de fato isso fosse possível.

Reféns do amor

A entrevista com Stephens é uma das 24 conversas com autoras e autores teatrais que Dan Rebellato, dramaturgo e professor de teatro contemporâneo da Royal Holloway, da Universidade de Londres, vem fazendo durante a quarentena. É um presente para quem gosta de teatro, quer entender o que e como um dramaturgo escreve e, de quebra, revela a humanidade por trás de cada um deles e delas. Na página de Rebellato no YouTube estão disponíveis todas as conversas e, de quebra, um documentário sobre Dario Fo, o incrível dramaturgo italiano.  

youtube.com/user/danrebellato

Amor aos reféns

Cada conversa tem pouco mais de uma hora, aborda temas banais (sic) a exemplo de “como você está suportando a quarentena?” – e se vê que cada um reage a seu modo, com suas peculiaridades e idiossincrasias – até o ponto de falar sobre o que estão produzindo, ou melhor, se conseguem produzir durante o pandemônio da pandemia e como fazem isso. Rebellato também não é bolinho. Soube amealhar os principais e mais representativos nomes da dramaturgia britânica. Além de Stephens, autor de 49 anos com mais de 40 peças escritas, estão também outras feras como Lucy Kirkwood, James Graham, Lucy Prebble, David Greig, Ella Hickson e David Eldridge até as entrevistas mais recentes com David Edgar e Vinay Patel. 

 

Pílulas do amor

Não com tanta profundidade, mas ainda assim instigante, o National Theatre, em Londres, colocou em sua página no YouTube nove vídeos de criatividade para quem quer escrever. São pílulas de quatro minutos, no máximo, e a cada uma três ou quatro autoras e autores dão dicas pontuais de escrita sobre temas como processo, narrativa, criação de personagens, estilo e diálogos. bit.ly/2Vumk8L

3 dicas de Silvia Lourenço, atriz

1. Dilemas

Excelente podcast sobre questões controversas.

spoti.fi/3drcz0Z  

2. Sesc Ao Vivo

Peças e shows que valem a pena. Instagram @sescaovivo 

3. Casa do Saber

Curso de Introdução à Escrita Criativa. 

casadosaber.com.br

Tudo o que sabemos sobre:
teatro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.