Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Evan Agostini/Invision/AP
Evan Agostini/Invision/AP

Broadway vai reabrir em setembro, anuncia governador de Nova York

Andrew Cuomo anunciou que os espetáculos poderão voltar a partir de 14 de setembro

Reuters, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2021 | 07h43

Os espetáculos da Broadway ao vivo voltarão aos palcos a partir do dia 14 de setembro, após um hiato de 18 meses para combater a pandemia do covid, anunciou o governador do Estado de Nova York, Andrew Cuomo, nesta quarta-feira, 5. Os ingressos começarão a ser vendidos na quinta-feira,6, e os teatros poderão operar com 100% de lotação, disse Cuomo. Os teatros da Broadway estão entre as principais atrações turísticas da cidade de Nova York.

"A Broadway é uma grande parte da identidade e da economia do nosso Estado, e estamos felizes que as cortinas vão voltar a subir", afirmou Cuomo pelo Twitter.

O teatro é um dos últimos setores a voltar ao normal por conta dos desafios impostos pelo distanciamento social aos atores no palco, equipes nos bastidores e para o público, que normalmente fica aglomerado em assentos de um espaço fechado.

Embora Nova York tenha planos para suspender a maior parte das restrições pandêmicas nas próximas duas semanas, os teatros da Broadway precisam de mais tempo para ensaios e para atrair o público com marketing e divulgação.

"Retomar a Broadway é uma empreitada complexa", disse Charlotte St. Martin, presidente da Broadway League, um grupo do setor. "O sinal verde dado pelo governador hoje para que comecemos a vender nossos espetáculos agora para começar a temporada em setembro é vital para o nosso sucesso."

A Broadway, com 41 salas de espetáculo, atraiu 14,6 milhões de pessoas que gastaram US$ 1,8 bilhão em ingressos em 2019. A pandemia forçou o fechamento geral em 12 de março de 2020, e a reabertura será claramente muito mais complicada do que o fechamento. Um dos maiores desafios que o setor enfrenta é a escassez de turistas, que representavam cerca de dois terços do público da Broadway antes da pandemia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.