MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO
MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO

Aulas online para fãs de teatro musical

Charles Möeller e Claudio Botelho, referências do gênero preparam curso online de capacitação

Ubiratan Brasil, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2020 | 05h00

O momento logo se tornou um dos mais esperados por artistas dos musicais produzidos e dirigidos pela dupla Charles Möeller e Claudio Botelho: as aulas preparatórias antes do início dos ensaios, para que o elenco entendesse o contexto histórico e artístico da obra que logo estariam encenando. Uma profusão de detalhes que foi capaz, por exemplo, de ajudar os atores a entender o liberalismo dos anos 1960 que explicava a revolta criativa de Hair ou a importância da tradição em uma comunidade judia na Rússia pré-revolucionária no musical Um Violinista no Telhado.



“Com o tempo, percebi que muitos artistas, especialmente os mais jovens, não conheciam as circunstâncias históricas que se relacionavam com o espetáculo que iríamos começar a criar, informações essenciais para se entender, por exemplo, as motivações dos personagens”, comenta Möeller que, com o tempo, ao longo das diversas produções, adquiriu um conhecimento pedagógico que agora, em tempo de isolamento social, será útil para os interessados em se aprimorar em casa.

Nos últimos dias, a dupla vem gravando diariamente aulas que farão parte de um curso online específico para teatro musical. São dois módulos, que trazem desde orientações sobre o processo de audição (no primeiro curso) até o uso de conceitos e técnicas que auxiliam a aprimorar a interpretação cênica. “Esses são os primeiros cursos de uma grande sequência online que estamos preparando. Vamos falar sobre nossa experiência e sobre o método que desenvolvemos há 30 anos”, comenta Möeller.

O desejo de montar uma escola especializada é antigo - Möeller até visitou instituições similares em Nova York. “Percebemos que há uma necessidade no meio artístico por conta do pouco material didático existente. Com isso, não há um aprofundamento envolvendo o teatro musical que permita ao ator cantar com solidez de conhecimento”, observa o diretor que, quando foi instalada a quarentena, preparava, ao lado de Botelho, uma nova montagem do clássico West Side Story, que deverá estrear no Teatro São Pedro, ainda sem data marcada.

Möeller criou uma linha racional de estudo, baseado nos sentimentos valorizados no musical O Mágico de Oz. “Há primeiro o estudo da obra, um levamento cerebral. Em seguida, a relação emocional que ela provoca no coração. Finalmente, a coragem para fazer o fogo acender, ou seja, fazer a peça acontecer.”

A eficiência é comprovada pela vasta carreira da dupla, com 30 anos e mais de 40 espetáculos. Período em que foi possível conhecer as necessidades tanto de atores mirins como os mais experientes. E, ao final do curso, será simulada uma audição, em que cada aluno receberá depois um feedback dos avaliadores. Informações no site.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.