Zé de Paiva
Zé de Paiva
Imagem João Wady Cury
Colunista
João Wady Cury
Palco, plateia e coxia
Conteúdo Exclusivo para Assinante

ArCênico: Rosa que floresce na Pauliceia

Peça 'Rosa – Apesar de Tudo' resgata vida da ativista marxista Rosa Luxemburgo

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2019 | 06h01

A vida da ativista marxista Rosa Luxemburgo (1871-1919) chega a São Paulo, no Centro Cultural Olido, pelas mãos da diretora alemã Anja Panse com a peça Rosa – Apesar de Tudo. A montagem busca revelar tanto a atuação política da filósofa polonesa, como a mulher por trás do mito. Depois dessa apresentação, em 12 de setembro, a montagem será exibida dia 15, em Porto Alegre, na Casa de Cultura Mario Quintana, 18 no Rio de Janeiro, no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, e 22 de setembro em Salvador no Teatro do Goethe-Institut.

Bonecos e artistas

A montagem mescla a atuação do elenco alemão, formado por Susanne Jansen, Lutz Wessel e Arne van Dorsten, com bonecos articulados, e ao som de música ao vivo. No original chama-se Rosa – Trotzalledem. O mais importante, no entanto, é que a peça cruza o caminho percorrido pela intelectual polonesa, com seus discursos inflamados, e os momentos em que desmoronava em sua privacidade, com a turbulência do mundo de hoje. Haja equilíbrio.

Ela voltou

Após receber o prêmio Shell de Melhor Atriz por essa personagem, em março deste ano, Chris Couto volta com a peça A Milionária, do dramaturgo irlandês George Bernard Shaw (1856-1950), no Teatro Aliança Francesa, a partir desta quinta. Com direção de Thiago Ledier, a montagem tem no elenco Cy Teixeira, Priscilla Olyva, Alexandre Meirelles, Caetano O’Maihlan, Guilherme Gorski, Luti Angelelli, Rodrigo Chueri e Sergio Mastropasqua.

Stan na cabeça

A vida das pessoas é o que sempre interessa e é por aqui que seguimos. A editora Perspectiva lança dois livros para o regozijo dos fãs do teatro de Constantin Stanislávski. Maria Knebel – Uma Vida para o Teatro no Tempo de Stanislávski e Stálin, de Gérard Abensour, traça o perfil da mulher e da profissional de pedagogia teatral ao estabelecer o método da análise ativa. E Nair D’Agostini é a autora de Stanislávski e o Método de Análise Ativa: A Criação do Diretor e do Ator, que põe os pingos nos is do método. Ambos, de babar. Com um mínimo de classe, please.

O inominável ataca

Insônia – Titus Macbeth, de Sergio Roveri e André Guerreiro Lopes, destaque da coluna na semana passada, estreará 13 de setembro, no Sesc Avenida Paulista, faltou dizer. Prova que o nome do general escocês dá uma má sorte danada.

Três perguntas para Heloisa Périssé

Atriz, acha que teatro é vida.

Se não fosse atriz?

Trabalharia com obra, construção.

Situação inusitada em cena?

Quebrou meu salto e saí de cena sem avisar a Ingrid (Guimarães). Ela ficou p... da vida. 

Como gostaria de morrer em cena?

Não gostaria. Detesto não acabar o que começo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.