CLÁUDIO DISOUZA/DIVULGAÇÃO
CLÁUDIO DISOUZA/DIVULGAÇÃO

A nova aventura musical de Simone Gutierrez como uma índia Xamã

Atriz se despede de ‘Antes Tarde do que Nunca’ para iniciar os ensaios de ‘Uma Luz Cor de Luar’, inspirado em cultura indígena

Ubiratan Brasil, O Estado de S. Paulo

13 Dezembro 2015 | 05h00

Simone Gutierrez terá pouco tempo de descanso – na verdade, poucas horas. Afinal, a atriz encerra neste domingo, 13, no Teatro Cetip, a temporada de Antes Tarde do que Nunca, delicioso musical que estrela ao lado de Miguel Falabella e que conta com canções originais dos irmãos compositores George e Ira Gershwin. E nem bem vai terminar a festa de despedida e Simone viaja, nesta segunda, 14, para Campos do Jordão, onde inicia os ensaios de Uma Luz Cor de Luar, outro musical, agora com a realização da Fundação Lia Maria Aguiar e que estreia no dia 15 de janeiro, no Teatro das Artes, no Shopping Eldorado.

“Será tudo muito rápido, mas estou motivada – e muito curiosa – para começar esse novo trabalho”, conta ela, que ficará na cidade serrana até domingo, 20, imersa nos ensaios. A curiosidade é justificada – Uma Luz Cor de Luar não tem uma produção habitual, mas é um investimento de uma instituição independente, sem fins lucrativos. Assim, no elenco de 27 nomes, 20 são atores e bailarinos jordanenses, que recebem aulas gratuitamente de canto, teatro, circo, jazz e sapateado. “Ou seja, é um tipo de profissional que não tem ainda a mesma bagagem daqueles já habituados a esse tipo de espetáculo. Portanto, a troca acaba sendo mais rica”, comenta Simone.

Ela interpreta a índia Xamã, um místico ser da terra, que conduz o público durante a história de um garoto humilde (Bernardo Mesquita), filho de pescadores, que, em busca de um novo rumo, acaba naufragando e encontrando refúgio em uma ilha desconhecida. Lá, encontra a Rainha Harpia (Claudia Ohana), que esconde um segredo sobre a própria filha, que teria sido amaldiçoada pelo vento.

Escrito por Rafael de Castro, Uma Luz Cor de Luar é inspirado na cultura indígena, em contos populares e em lendas brasileiras. “É um personagem diferente de tudo que já fiz”, observa Simone. “Xamã é uma espécie de curandeira, que conduz a história por meio de seus devaneios e, com isso, inspira os outros personagens por meio de suas narrativas.”

Simone Gutierrez trabalha com musicais há 16 anos. Passou de forma discreta por Les Misérables e A Bela e a Fera até agarrar a grande chance em 2010, com Hairspray: com seu 1,50 m de altura e 60 kg, ela deixou até os mais céticos de boca aberta com sua agilidade e coordenação, transformando o papel de Tracy no grande trunfo do espetáculo.

E, quando todos seus segredos pareciam revelados, ela voltou a surpreender em Antes Tarde do que Nunca, especialmente em uma dança sensual ao lado de Miguel Falabella, em que a cama se transforma em uma base segura. Agora, novas surpresas podem vir. “As pessoas vão esperar por uma índia Xamã mais sisuda e eu chego pulando”, diverte-se.

O papel de Simone já foi encenado por Marcos Tumura em outra montagem de Uma Luz Cor de Luar, mas ela não se preocupou em repetir a performance. “É uma experiência nova para mim e outros atores, assim, a concepção pode ser ligeiramente diferente.” Ela se refere a Claudia Ohana, que vive agora o papel já interpretado por Totia Meireles. “Como trabalhamos juntas na novela Joia Rara, Claudia e eu já temos um bom entrosamento.”

"É gratificante enxergarmos o potencial se materializando dentre nossos jovens que são, em grande maioria, de baixa renda, residentes nos bairros mais carentes de Campos do Jordão”, comenta Luiz Goshima, gerente social da Fundação Lia Maria Aguiar. 

UMA LUZ COR DE LUAR

Teatro das Artes. Shopping Eldorado. Av. Rebouças, 3.970. tel. 3034-0075. 6ª, às 21h; sáb., às 15h e às 21h; dom., às 15h. R$ 70. Até 28/2

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.