IARA MORSELLI/ESTADÃO
IARA MORSELLI/ESTADÃO

Autores debatem profissão em congresso de dramaturgia

São Paulo e Rio abrigam o evento, com mesas que colocam em pauta a escrita, os direitos autorais e a profissionalização

Murilo Bomfim, O Estado de S. Paulo

20 de novembro de 2014 | 03h00

Começa hoje a etapa paulistana do 1.º Congresso Brasileiro de Dramaturgia, que vai até domingo, na Praça das Artes, no Centro. A reunião se repete no Rio, nos dias 3 e 4 de dezembro, na da Firjan, também no Centro.

O evento é o primeiro encontro oficial de autores de teatro, cinema, televisão e internet, que, antes, tinham apenas conversas informais sobre as questões relacionadas à profissão.

“Houve a expansão do conceito de dramaturgo”, diz Aderbal Freire-Filho, um dos organizadores do evento. “Os autores só tinham o teatro, depois passaram a ter o cinema, a TV e a internet.” Um dos objetivos do congresso é unir os profissionais.

Também está em pauta a questão dos direitos nas novas mídias. Diferentemente do que ocorre em outros países, os dramaturgos brasileiros não têm mecanismos para arrecadar valores referentes a seus direitos autorais.

Além dessas discussões, as mesas vão tratar de assuntos como crise criativa, censura, políticas públicas de apoio à dramaturgia e contratos entre produtoras e roteiristas. Entre os nomes confirmados estão Lauro Cesar Muniz, Samir Yazbek e Aimar Labaki.

Tudo o que sabemos sobre:
TeatroCongressoDramaturgia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.