Teatro de marionetes traz cultura secular do Japão ao país

A luta de um guerreiro japonês contra um demônio durante o século 10 é uma das duas histórias clássicas que a companhia de teatro de marionetes Yukiza, a mais antiga do gênero no Japão, apresenta em três cidades brasileiras até o fim de fevereiro. O grupo foi fundado durante o período Edo, há mais de 370 anos, e usa bonecos feitos geralmente de madeira, em tamanhos que variam de 60 a 5 centímetros. As apresentações fazem parte das comemorações dos 100 anos de imigração japonesa no Brasil. A turnê começou em Santos e está agora no Rio de Janeiro, onde se apresenta nesta quarta-feira. Depois, segue para Brasília, na Funarte, e São Paulo, no Sesc Consolação, únicas cidades que também terão oficinas. A companhia trouxe ao país duas peças de seu repertório clássico, que são apresentadas com legendas em português. "Tsuna-Yakata" (A Casa de Tsuna) é a história do guerreiro de Kyoto, com 30 minutos de duração, e "Shinpan Utazaimon -- Nozakimura no Dan" (A Vila Nozaki) retrata o romance trágico de dois jovens, em uma hora de espetáculo. "Temos certeza que os brasileiros passarão a apreciar ainda mais a nossa cultura tradicional", disse a manipuladora de bonecos Chie Yuki, em entrevista após as exibições em Santos. "É uma forma dos brasileiros compreenderem melhor a cultura dos imigrantes que têm contribuído para esse país por esses anos todos." Chie Yuki é um dos 14 artistas da companhia que participam da turnê e um dos oito manipuladores de bonecos. Antes de cada apresentação, o grupo conversa com a platéia para explicar como funciona o teatro de marionetes de Edo, nome do gênero. Um boneco, por exemplo, é composto por quatro partes -- rosto, tronco, braços e pernas. São necessários cerca de 20 fios para movimentá-los, embora esse número possa aumentar para até 50 fios. Apesar da tradição e das histórias seculares, a companhia japonesa também aposta em novas produções, como uma versão de "Macbeth", de Shakespeare, apresentada nos anos 1980. A Yukiza, que tem um teatro permanente em Tóquio, foi fundada pelo mestre Yuki Magosaburo 1o para interpretar sutras budistas. Hoje em dia a companhia é liderada por Magosaburo 12o.

FERNANDA EZABELLA, REUTERS

20 Fevereiro 2008 | 14h48

Mais conteúdo sobre:
TEATRO JAPAO MARIONETE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.