Musical 'West Side Story' será encenado pela primeira vez em SP

O musical "West Side Story", um dosmarcos da Broadway ao adaptar o clássico "Romeu e Julieta" paraa Nova York dos anos 1960, terá sua primeira montagem em SãoPaulo, a partir de 8 de março, em uma curta temporada no TeatroAlfa. Tony e Maria são os protagonistas deste musical, que contauma história de amor em meio às rivalidades de duas gangues derua de Manhattan -- os Jets, formada pelos americanos, e osSharks, dos imigrantes porto-riquenhos. O musical, que traz 42 atores em cena e 24 músicos naorquestra, tem produção e direção artística de Jorge Takla, queparticipou de "My Fair Lady", "Mademoiselle Chanel" e muitasoutras peças. "É um espetáculo que foi concebido em 1957, mas que poderiaperfeitamente se passar na periferia de qualquer cidade domundo atualmente", disse Takla. "O musical trata de assuntos muito importantes nos dias dehoje, como o preconceito racial, social, o fanatismo religiosoe todos esses conceitos que manipulam os jovens e geramviolência e morte." A peça, que já foi adaptada para 15 idiomas, é consideradaum dos espetáculos mais marcantes da Broadway pela coreografiainovadora de Jerome Robbins, que transformava o passo em gesto,levando a dança a deixar de ser meramente ilustrativa. A diretora associada Tânia Nardin, que adaptou acoreografia original para a nova montagem, explicou que o papelda dança é tão central como elemento narrativo que o prólogo de"West Side Story" é todo contado através da coreografia. "Não há virtuosismos gratuitos", disse Tânia. "Osbailarinos deixaram de exercer somente a função de coro e foramincorporados à história." Toda a equipe do musical vem de outros sucessos dos palcospaulistanos. As versões das músicas em inglês para o portuguêssão de Claudio Botelho, que também traduziu "Les Misérables","O Fantasma da Ópera" e "Sweet Charity". Os 200 figurinos do musical foram concebidos por FábioNamatame, que já passou por "My Fair Lady", "Rigoletto" e "Marde Gente". Namatame comentou que, por ser inspirado nos anos 1960, ofigurino masculino tem a calça jeans como destaque, pararecriar a juventude daquela época, embalada ao som do rock, domambo e da rebeldia de James Dean. Para as mulheres, muitas anáguas para garantir as camadasdos vestidos e "a beleza cênica dos rodopios nos movimentos dedança", disse Namatame. "West Side Story" terá 100 apresentações, até 27 de julho.Os ingressos vão de 40 reais a 150 reais. (Por Fernanda Ezabella)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.