Netflix
Netflix

Woodstock 1999: polêmico, festival é retratado em série da Netflix

Evento é considerado um dos mais polêmicos das últimas décadas e teve 44 pessoas presas

Leonardo Catto, Especial para o Estadão

04 de agosto de 2022 | 17h17

A primeira associação a Woodstock pode ser a do movimento hippie da década de 1970. Mas não quando a edição referida é a de 1999. A série documental Desastre Total: Woodstock 99, que entrou na quinta-feira, 3, no catálogo da Netflix, explica o porquê deste festival ser controverso.

O teor do que foi 1999 na história de Woodstock já é exibido na classificação indicativa da série. A recomendação é somente para maiores de 16 anos. A capa no catálogo estampa um banheiro químico em chamas afundado na lama, que também cobre o público ao fundo.

Três episódios desenham o desastre de forma cronológica, entre os dias 22 e 25 de julho de 1999. O primeiro sobre como tudo aconteceu. O segundo focado nos artistas que compunham o line-up e como a confusão iniciou, supostamente durante o show da banda Limp Bizkit, no terceiro dia do festival. E o último episódio faz um relato de como o festival virou um descontrole completo, inclusive com acusações de estupros, incêndios e destruição das estruturas montadas.

“Seria o maior festival do planeta”, anuncia o trailer. A proposta do evento, que marcara 30 anos da edição original, era retomar valores de paz, amor e música, como havia sido nas outras edições. Na busca por explicar como isso se desvirtuou, os episódios buscam relatos e imagens da época junto de entrevistas atuais, aproveitando o distanciamento temporal. 

Um dos relatos é de Michael Lang, co-criador do evento. Ele morreu antes do lançamento, em janeiro de 2022, em decorrência de um linfoma. As entrevistas também contam com os vocalistas do Korn, Fatboy Slim, e do Bush, Jewel. 

O distanciamento permite que a série responda questionamentos que a cobertura jornalística da época não encontrou respostas exatas. A principal é “como tudo aconteceu?”. O espectador é levado para o caos com imagens feitas até mesmo pelo público do festival.

Ao final da edição de 1999 do Woodstock, 44 pessoas foram presas e outras 1,2 mil foram atendidas em pronto-socorro.

 

 

Desastre Total: Woodstock 99

1ª Temporada (Original Netflix)

Direção: Jamie Crawford

Duração: 143 minutos

Classificação: 16 anos

Sinopse: O festival de Woodstock de 1969 prometia paz e música. Mas na edição de 1999

foram dias de tumulto, violência e danos reais. Por que tudo deu tão errado?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.