NBC
NBC

'This is Us' retorna para a quarta temporada mantendo seu poder de empatia

Episódios inéditos voltam a ser exibidos pela Fox Premium1, com histórias e personagens de fácil identificação

Mariane Morisawa, Especial para o Estado

03 de fevereiro de 2020 | 06h00

LOS ANGELES - Dan Fogelman, criador de This is Us, e os roteiristas da série acompanham com curiosidade as teorias dos fãs sobre o que pode estar acontecendo. Uma prega que tudo está na cabeça de Jack (Milo Ventimiglia). Outra, que os filhos – Randall (Sterling K. Brown), Kate (Chrissy Metz) e Kevin (Justin Hartley) – estão contando à mãe Rebecca (Mandy Moore) os eventos de suas vidas. Em entrevista coletiva em Pasadena, Fogelman tentou desconversar. “A série sempre foi sobre tempo, memória e nostalgia”, disse. Mas, segundo ele, o plano inicial para This is Us – que está de volta com episódios novos em sua quarta temporada depois do intervalo de fim de ano às terças, às 22h30, no Fox Premium 1 – está sendo majoritariamente seguido.

“Claro que não tínhamos ideia de que a série ia ser tão popular tão rapidamente e que todo o mundo ia ficar discutindo como Jack tinha morrido na primeira temporada”, disse Fogelman. Porém a ideia de revelar que Jack tinha morrido e que o mistério do como seria resolvido na segunda temporada, de preferência no episódio do Super Bowl, foi vendida à NBC, que exibe This is Us nos Estados Unidos, antes de a série começar. 

Claro que ajustes foram feitos ao longo do caminho para manter o público empolgado e ligado – com 18 episódios por temporada, é ainda mais difícil. Mas tem dado certo, e a série ainda consegue números de audiência impressionantes. Isso permite certas ousadias, como no início da atual quarta temporada, com um episódio com personagens novos. “Foi um grande risco”, disse Fogelman. “E vai contra a ideia de que as emissoras de TV aberta não estão dispostas a ousar. Não é verdade. Fizemos um episódio em que ninguém estava entendendo o que estava acontecendo, e deu certo.”

Destaques da quarta temporada

A quarta temporada saiu para o recesso do fim de ano mostrando que Rebecca tenha algum problema de memória. “Fiz pesquisa para ser o mais respeitosa o possível com as pessoas que passam por isso e sua famílias”, disse a atriz Mandy Moore. “Isso é típico de This is Us, ser capaz de falar de temas diversos de uma maneira graciosa, na minha opinião.” Moore, que interpreta sua personagem dos 20 aos 60, declarou se divertir com a maquiagem, o cabelo e o figurino. “E tenho a sorte de trabalhar com os atores que fazem meus filhos em diversas idades.”

Na volta da quarta temporada, cada um dos filhos ganha um episódio focado, começando por Randall, que está sofrendo mentalmente. “É bem intenso e incomum”, disse Fogelman. O ator Sterling K. Brown falou sobre a importância de ter um personagem como Randall, que não tem medo de demonstrar seus sentimentos e momentos de fraqueza, especialmente sendo um homem negro. “As pessoas me dão muito apoio”, disse Brown. “Vêm me agradecer por mostrar alguém que se preocupa, que está presente, que investe e realmente dá atenção às pessoas com quem tem um relacionamento, que não é só um provedor.” 

A maneira como Randall e sua mulher Beth (Susan Kelechi Watson) lidam com os desafios como pais, desde dar apoio à filha homossexual a criar uma adolescente com um passado complicado, com a mãe biológica presente, é um ponto de contato com os fãs. “Muita gente nos procura e compartilha suas experiências. Acho que é porque Randall e Beth não acertam sempre, seus sentimentos nem sempre são totalmente nobres, mas eles se juntam para tentar achar as melhores respostas possíveis.” 

O superpoder de This is Us sempre foi a empatia, mostrando uma família cheia de problemas, mas que tenta superá-los em nome do amor, algo com que todos se identificam. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.