Apple TV+/Divulgação
Apple TV+/Divulgação

'The Morning Show' e 'Billions' na encruzilhada do coronavírus

Seguir em frente com a história original ou dar um jeito de introduzir a pandemia que assolou o mundo na trama?

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

18 de outubro de 2021 | 03h00

Depois de um longo apagão nas produções de séries durante a pandemia do novo coronavírus, o mundo do streaming vai aos poucos voltando ao antigo normal, mas as produções que retomaram os trabalhos se descobriram diante de um grande dilema: seguir em frente com a história original como se nada tivesse acontecido ou correr contra o relógio e dar um jeito de introduzir o vírus que assolou o mundo na trama?

Duas séries poderosas, cujas tramas se passam nos dias de hoje e estão na linha de frente de suas plataformas, escolheram caminhos diferentes: Morning Show, da Apple TV, e Billions, exibida pela Netflix

No primeiro caso, a trama estrelada por Reese Witherspoon e Jennifer Aniston foi dando cada vez mais espaço à pandemia e seguindo seus passos e suas consequências. 

Dividida em capítulos semanais, a série sobre os bastidores de um programa de TV seguiu o exemplo de outros programas, como This is Us e Grey’s Anatomy, e ressurgiu atualizada com o noticiário mundial. 

Se todos nós, em algum momento da pandemia, chegamos a duvidar da proporção que a doença tomaria, não foi diferente no enredo elaborado para a 2ª temporada de Morning Show, que ainda não terminou. No que se exibiu até o momento, o jornalista Daniel Henderson (Desean Terry) foi mandado à China com a missão inglória de cobrir um vírus misterioso que estava atacando a população de Wuhan.

'Morning Show' e sua trama central

A série Morning Show não abriu mão de sua trama central e dos debates em torno de suas eternas disputas de poder: meritocracia, homofobia, cultura do cancelamento, cotas, machismo estrutural, assédio e racismo. Está tudo lá, mas com a sombra da covid-19 chegando em um ritmo de tensão crescente na série.

Billions, agora em sua quinta temporada, preferiu tratar a pandemia de uma forma bem mais lateral. 

 

Uso de máscara em apenas um episódio

O episódio 10 é o único que os personagens principais aparecem de máscara, e ainda assim brevemente. Mas logo eles tiraram a proteção com a desculpa de que todos ali estavam vacinados e, a partir de então, só alguns figurantes aparecem em cena usando o adereço. 

O megainvestidor Axe contrai a doença do piloto de seu helicóptero, mas isso não pode ser chamado de spoiler já que não influi em nada na narrativa da história. 

Documentário traz cenas fortes

O documentário One Child Nation, da Amazon, é um mergulho desconfortável na crueldade e no sadismo por trás do bem-sucedido jeito chinês de resolver seus problemas. O longa é dirigido por Nanfu Wang, que foi vítima da política de filho único da China. Ela durou de 1979 a 2015.

 

Um mergulho na rotina do vírus

A 17ª temporada de Grey’s Anatomy estreou na Netflix com todos os 17 episódios disponíveis e a pandemia de covid-19 no centro da trama e com os conhecidos ingredientes: negacionistas, falta de equipamentos médicos, luto e a resiliência dos médicos sendo testada dia após dia. 

Tudo o que sabemos sobre:
streaming

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.