REUTERS/Shannon Stapleton
REUTERS/Shannon Stapleton

Série 'Bem-vindos ao Wrexham' acompanha time de futebol comprado por atores de Hollywood

Ryan Reynolds e Rob McElhenney transformam a compra inesperada do time galês em esforço para melhorar a sorte do clube pequeno

Jill Serjeant, Reuters

19 de maio de 2021 | 12h08

Os atores Ryan Reynolds e Rob McElhenney estão transformando sua compra inesperada do time de futebol galês Wrexham em uma série de televisão, anunciou a rede FX nesta terça-feira,18.

Bem-vindos ao Wrexham relatará os esforços dos dois atores de Hollywood, ambos novatos no futebol britânico, para melhorar a sorte do clube pequeno, que nunca jogou na primeira divisão do futebol inglês. Reynolds, astro da comédia de super-herói Deadpool, e McElhenney, criador do seriado de TV It's Always Sunny in Philadelphia, compraram o Wrexham dos torcedores do time em fevereiro.

O clube disse que os atores investiram cerca de US$ 2,76 milhões como parte do acordo de aquisição. "Nunca poderíamos verdadeiramente 'possuir' o terceiro clube mais antigo do mundo. Tudo que podemos fazer é tentar melhorar o clube para seus proprietários verdadeiros e eternos: a comunidade de Wrexham", tuitou McElhenney nesta terça-feira.

A FX disse que a série "acompanhará o curso intensivo de Rob e Ryan na posse de um clube de futebol e os destinos inextricavelmente ligados de um time e uma cidade que contam com dois atores para trazerem alguma esperança e mudança de verdade a uma comunidade que está precisando disso".

O canal não informou quando a série documental será exibida nos Estados Unidos ou se ela estará disponível no Reino Unido.

Os atores anunciaram a empreitada em um vídeo debochado em suas contas de redes sociais com a ajuda de um tradutor galês. "De jeito nenhum estes dois conseguem administrar um time de futebol. E o da peruca pensa que o País de Gales é na Escócia."

 

Tudo o que sabemos sobre:
Ryan Reynoldssérie e seriado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.