Amazon Prime Video
Amazon Prime Video

Série ‘A Todo Vapor!’ leva Capitu e outros personagens da literatura brasileira às telas

Disponível na Amazon Prime, série nacional faz parte de universo transmídia com livros, contos, quadrinhos e outros conteúdos

André Cáceres, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2020 | 17h14

Capitu, Juca Pirama, Leonardo Pataca e outros personagens já são velhos conhecidos dos leitores brasileiros. Agora, porém, eles ganham as telas na série A Todo Vapor!, que estreia nesta segunda, 7, na plataforma Amazon Prime Video

A série leva personagens inspirados na literatura nacional para uma aventura detetivesca com toques de magia em um pano de fundo retrofuturista que se passa em 1908. Na trama, Juca Pirama e Capitu são investigadores que tentam desvendar uma série de crimes em uma vila no interior de São Paulo. Além das criações de Gonçalves Dias e Machado de Assis, personagens de José de Alencar, Raul Pompeia, Inglês de Sousa e outros autores clássicos aparecem na série.

A produção dirigida por Felipe Reis tem oito episódios com cerca de 20 minutos de duração cada em sua primeira temporada e faz parte de um universo transmídia chamado Brasiliana Steampunk, iniciado em 2014 com a publicação do livro A Lição de Anatomia do Temível Doutor Louison (ed. Casa da Palavra/Leya), de Enéias Tavares. 

"A capitu é um marco na literatura mundial, e a Capitu que o Enéias escreveu é ainda mais forte, é uma mulher moderna mesmo sendo em uma série de época", descreve a atriz Thaís Barbeiro, que interpreta a protagonista. "Essa Capitu tem um senso de missão incrível, ela veio ao mundo para tornar o mundo melhor", conta a atriz.

Enéias teve como inspiração A Liga Extraordinária, HQ de Alan Moore que usa personagens clássicos da literatura britânica em aventuras situadas em um mundo retrofuturista. Segundo ele, a ideia foi revisitar esses personagens "de uma forma divertida e respeitosa, mantendo características importantes para seus criadores, os autores originais".

"É uma série fantasiosa, mas também fala muito da realidade atual, de como enxergamos as coisas, de alguns momentos atuais do nosso país, de crítica social", comenta Thaís. 

“Sempre gostei de livros e filmes que me fizessem viajar para lugares diferentes, imaginar coisas”, afirma Reis, diretor da série, que conheceu Tavares em 2017 e deu início à produção de A Todo Vapor! já naquele ano. “A pretensão inicial era lançar a primeira temporada no YouTube, mas nós vimos que mesmo com uma produção independente tínhamos conseguido um material muito rico”, conta ele, que levou quase três anos entre filmagens e pós-produção.

"Para mim é simbólico que a série estreie no dia da Independência do Brasil", comemora Felipe, que comentou sobre o esquema de "guerrilha" das filmagens. Ele revelou por exemplo que muitos fãs de literatura steampunk acabaram ajudando na produção da série, inclusive com figurinos e objetos de cena. 

Para Enéias, a série também tem um fundo educativo. "Antes de ser escritor, eu sou professor. Poucos de nós saímos gostando da literatura brasileira do ensino médio", lamenta ele. "Como um professor que está sempre pensando na formação de leitores, essa é uma tentativa de criar a nossa Liga Extraordinária brasileira. É um convite a revisitar nossa cultura com outros olhos e repensar a forma como essa literatura é ensinada na escola, usando esses pesonagens pra tratar de questões atuais."

Antes mesmo de estrear, a série já chamou atenção em alguns festivais pelo mundo. Foi eleita a melhor série de drama do Global Film Festival em Los Angeles, em 2018, integrou a seleção oficial do Queen Palm Film Festival 2018 e teve indicações a prêmios no festival Cubo de Ouro 2019, New Jersei Web Festival 2019, Copenhagen Web Fest 2018, New York City Web Fest 2018, Rio Web Fest 2018 e Cote D'Azure Webfest 2020.

O que é o steampunk?

O steampunk é um subgênero da ficção científica que se passa em mundos alternativos nos quais a tecnologia à vapor se tornou a base do progresso no mundo, proporcionando um misto de passado e futuro ao mesmo tempo. Alguns dos principais exemplos do gênero são o quadrinho A Liga Extraordinária, de Alan Moore, filmado em 2003 por Stephen Norrington, inspiração de Tavares em sua série de livros; e o romance A Máquina Diferencial, escrito a quatro mãos pelos papas do cyberpunk William Gibson e Bruce Sterling.

Além de A Todo Vapor!, o universo Brasiliana Steampunk conta com dois romances e uma série de contos de Enéias Tavares, audiodramas, quadrinhos desenhados por Fred Rubin, jogos de cartas e outros conteúdos transmidiáticos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.