Amazon Prime Video/Divulgação
Amazon Prime Video/Divulgação

'Seguindo em frente' após agressão, Antony Starr fala sobre 'The Boys'

Ator, que se declarou culpado e teve pena revertida em multa recentemente, interpreta o egocêntrico e manipulador super-herói Homelander na 3ª temporada da série

Dave Itzkoff, The New York Times

13 de junho de 2022 | 15h00

Uma lição ensinada repetidamente por The Boys, série de super-heróis do Amazon Prime Video, é o perigo da celebridade: não seja muito reverente com nenhuma figura pública, ele adverte, porque você nunca sabe como eles são nos bastidores.

A personificação mais vívida dessa mensagem é o personagem Homelander, um combatente do crime aparentemente virtuoso interpretado por Antony Starr. Aos olhos do mundo mais amplo, Homelander não pode errar; ele é robusto e honrado, com cabelos loiros, um sorriso brilhante e uma capa listrada e estrelada.

Mas como os telespectadores de The Boys sabem bem, tudo isso é uma fachada. Sob essas superficialidades, Homelander é egocêntrico, manipulador e cruel.

The Boys, que retornou com sua terceira temporada, se passa em um mundo moralmente cinza, onde boas ações nem sempre são recompensadas e transgressões nem sempre são punidas. Seus outros personagens podem ser medidos contra Homelander e pelas escolhas que eles farão ou não a serviço de detê-lo, mas ele é a única pessoa que não pode ser redimida – o calcanhar implacável do show.

Os atores não são como os personagens que interpretam, mas Starr, 46, um veterano astro de cinema e TV da Nova Zelândia que ganhou nova visibilidade com The Boys, sabe exatamente o que fez.

Como ele disse em uma entrevista recentemente: “Os filmes padrão de super-heróis que estão por aí estão vinculados à sua bússola moral. Mesmo que o Superman faça algo errado, você sabe que ele está voltado para a verdade porque esse é seu modelo.”

Mas em The Boys, se Homelander encontrar um vislumbre de bondade em si mesmo, “você terá que transformá-lo de volta em um psicopata narcisista em algum momento”, observa Starr.

Não é um papel que todo ator pode querer para um trabalho de longo prazo, mas Starr disse que gostou de como ele ofereceu momentos em que todas as pretensões são abandonadas e a verdade do personagem é revelada.

Citando uma expressão favorita de um antigo professor de atuação, Starr explicou: “Ele disse que você nunca é mais você mesmo do que quando come sozinho, e eu amo aqueles momentos de comer sozinhos que a série nos dá, quando realmente conseguimos ver o que está acontecendo."

Starr enfrentou um tipo diferente de ajuste de contas nos últimos meses. No início de março, ele foi preso depois de agredir outro homem em Alicante, na Espanha, onde Starr estava rodando um filme. O ator estava bebendo em um pub tarde da noite quando, após um breve confronto, ele deu dois socos no homem, Bathuel Araujo, de 21 anos, e o atingiu com um copo, informou o jornal espanhol Información.

Starr se declarou culpado em um tribunal local. Ele recebeu uma sentença de 12 meses que foi convertida em uma multa de cerca de US $5,5 mil.

Em nossa entrevista quase três meses depois, no final de maio, Starr não descartou as perguntas sobre a agressão, mas tendia a falar sobre isso em termos gerais.

“Você consegue estragar tudo”, disse. “Você é o responsável. Aprende com isso. E segue em frente.”

Starr falou comigo em uma entrevista em vídeo de sua casa em Los Angeles. Sem seu disfarce de Homelander, o ator tinha cabelos castanhos escuros e barba desgrenhada e usava um par de óculos retangulares tipo Clark Kent.

E exibia um pouco do fanatismo de seu alter ego ao falar sobre o país onde agora reside. “Amo a América, que tem sido muito boa para mim”, disse Starr. Trabalhando na indústria de cinema e TV de sua terra natal, a Nova Zelândia, Starr interpretou uma série de papéis, mais notavelmente na série Outrageous Fortune, um drama criminal cômico no qual viveu irmãos gêmeos idênticos com personalidades diametralmente diferentes.

Nos Estados Unidos, ele ganhou notoriedade por seu protagonismo em Banshee, série de ação sobre um ex-presidiário disfarçado de xerife de uma cidade fictícia da Pensilvânia, que foi exibida de 2013 a 2016.

Quando foi contatado pela primeira vez para viver Homelander em The Boys, adaptação de uma série de quadrinhos de Garth Ennis e Darick Robertson, Starr estava ocupado com outros trabalhos e inicialmente desdenhou de um pedido para fazer um teste.

Sobre as primeiras páginas do roteiro que recebeu, Starr disse: “Não havia nada muito empolgante, então fiz a audição quase com raiva”.

Mas, à medida que avançava no processo de teste e aprendia mais sobre a série, Starr ficou intrigado com o oportunista Homelander, que não tem escrúpulos em usar suas habilidades para seu próprio ganho e se delicia em punir qualquer um que tente expô-lo como realmente é. Ele viu uma oportunidade de se conectar com o público interpretando as deficiências do personagem em seu grau máximo.

“Quero que as pessoas se divirtam ao vê-lo com dor”, disse ele. “Quero que as pessoas realmente gostem de vê-lo fazer coisas horríveis com um pouco de brilho nos olhos.” Erin Moriarty, coestrela de Boys que interpreta uma heroína mais confiável e justa chamado Starlight, disse que suas cenas com Starr às vezes podem ser “dolorosas” para filmar, por causa da crua emoção envolvida e também “pela possibilidade de que ele poderia simplesmente matá-la”.

“Você tem que ser capaz de se livrar disso no final do dia”, disse Moriarty. “Pode demorar um segundo, mas definitivamente ajuda que Antony, além de estar profissionalmente presente, é alguém tão diferente de Homelander e tão gentil e engraçado.”

E como Starr antecipou, seu trabalho em The Boys levou a outros projetos proeminentes, incluindo seu papel no próximo filme de ação, dirigido por Guy Ritchie e estrelado por Jake Gyllenhaal, no qual ele estava trabalhando na Espanha no início deste ano.

Em nossa entrevista, Starr não contou o que aconteceu na problemática noite na Espanha. “Não faz muito sentido eu relevar os fatos”, disse. “Eles estão longe, disseram sua versão, não tenho nada a acrescentar.”

Starr disse acreditar “na responsabilidade e em assumir responsabilidades”. “Eu me meti em uma situação negativa e reagi mal, e o caminho a seguir foi muito claro”, disse Starr. “Foi simplesmente me apropriar disso, o que eu faço, e então realmente aprender com isso e seguir em frente.”

Ele havia considerado parar de beber depois desse incidente?

“Gostaria que fosse assim tão simples”, respondeu. “Não conheço ninguém que não tenha, em um nível pessoal, coisas nas quais queira mudar.”

Moriarty disse que não hesita em continuar trabalhando com Starr. “Não me sentiria desconfortável ou insegura”, disse. “Ele é um cara maravilhoso que tropeçou e está tomando as lições adequadamente. Não está afetando minha percepção dele, como ator e como humano.”

Desde o tapa de Will Smith em Chris Rock no final de março, Hollywood teve que enfrentar a questão de que tipo de consequências são apropriadas quando as celebridades se envolvem em violência, por mais breve que seja. Para Starr, o incidente na Espanha não parece ter afetado seu status em The Boys. Nas últimas semanas, ele continuou a aparecer em revistas promovendo a série, e participou de um evento de estreia com suas coestrelas em Paris.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Antony Starrsérie e seriado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.