Netflix
Netflix

Megan Boone: 'Estou ansiosa pelo futuro de 'The Blacklist'', diz a atriz da série ao 'Estadão'

Sétima temporada da obra protagonizada por James Spader chega à Nettlix

Maiara Santiago Barboza, O Estado de S.Paulo

18 de julho de 2020 | 14h17

Megan Boone tem motivos de sobra para comemorar: ela está há sete anos na televisão como protagonista da série The Blacklist, que alcançou recentemente os 150 episódios e foi renovada para o oitavo ano. Antes da notícia vir a público, a atriz conversou com o Estadão sobre a série e suas expectativas para o futuro - e ainda achou brecha para falar de meio ambiente e da Amazônia.

“Olhando para o passado, eu realmente não consigo mais reconhecer aquela jovem mulher de sete anos atrás”, comenta Megan sobre seu amadurecimento pessoal - e o de sua personagem -, ao longo desses quase dez anos em que a série está no ar pela NBC.

Para quem não conhece, a trama conta a história de Elizabeth ‘Liz’ Keen, detetive principiante do FBI que vê sua vida virar de pernas para o ar quando é posta para trabalhar lado a lado com Raymond Reddington, um ex-agente do governo cheio de segredos vivido por James Spader, que se transformou no homem mais procurado pela justiça. 

E foi entre os altos e baixos da trama que a atriz viu o amadurecer de sua protagonista, que passou da vítima em apuros para a detetive barra pesada. Para esta difícil tarefa, a jovem contou com a ajuda do experiente Spader. “Desde o começo, ele me ensinou a como comandar um show. Sem dúvida, sua presença no set me fortaleceu.”

Entretanto, Megan faz questão de ressaltar que “Liz é forte não por andar com uma pistola na cintura ou por rebater violência com violência, mas por não ter medo de mostrar suas vulnerabilidades e fraquezas” - uma mensagem poderosa em meio ao amplo debate sobre políticas de controle de armas que ronda os Estados Unidos e o Brasil.

Futuro

Para quem acha que a história de Liz nas telas já contou tudo o que tinha para contar, temos uma boa notícia: se depender de Megan, muitos segredos ainda precisam ser desvendados. Aparentemente, quase ter um pai, virar mãe e 'ganhar' uma mãe, não foi o bastante para a detetive.

"Acredito que The Blacklist está começando a tomar um rumo em que as respostas que todos nós sempre quisemos saber, estão finalmente começando a serem reveladas. Estou ansiosa pelo futuro da série e pelos novos desafios de Liz", comenta Megan.

Com sétima temporada, enfim, chegando à Netflix, após ter sido exibida pelo canal AXN -, podemos adiantar que a relação entre os protagonistas continuará sendo testada no show. "Um laço apenas resiste imune ao tempo se ele é cem por cento honesto e verdadeiro, o que não acontece entre Raymond e Liz", revela.

Amazônia

Nas folgas que Megan tem da série, ela aproveita para se dedicar ao ativismo ambiental, tema que tem pautado as ações de grandes nomes como Leonardo DiCaprio e Jane Fonda, por exemplo. E a Amazônia não tem escapado da atenção da atriz. "Estou devastada", comentou.

Para quem não sabe, Megan pisou em solos brasileiros a convite da ong One Tree Planted para plantar árvores na Amazônia, em setembro de 2019. A ação foi divulgada em sua conta oficial, no Instagram.

Incansável, também no ano passado ela foi a público questionar o governador de Nova York, Andrew Cuomo, após ele comentar que as políticas ambientais não estavam no 'top dez' de preocupações da sua agenda legislativa.

"É um dos locais mais cheio de paz do mundo, deveríamos protegê-lo, mas tudo o que fazemos é destruí-lo", fala Megan sobre a Amazônia. "Meu coração está com o Brasil e farei tudo ao meu alcance para continuar lutando por esse tesouro da humanidade", finaliza.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.