Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Terence Patrick/HBO Max via AP
Terence Patrick/HBO Max via AP

'Friends Reunion': assistimos ao episódio especial; confira os melhores e os piores momentos

Lady Gaga admite que Phoebe foi uma inspiração; especial estreou nesta quinta na HBO Max americana

Mariane Morisawa, Especial para o Estadão

27 de maio de 2021 | 08h01

Foram meses de espera. Friends: The Reunion era para ter estreado no lançamento nos Estados Unidos da HBO Max, a nova casa da série, exatamente um ano atrás. Mas a pandemia atrapalhou os planos de reunir pela primeira vez na frente das câmeras os seis atores da série que foi um sucesso absoluto por 236 episódios em dez temporadas, de 1994 a 2004. O final foi visto por 52 milhões de americanos. Mas o fenômeno continuou depois disso, com a série sendo vista 100 bilhões de vezes desde então - não à toa, a Netflix pagou US$ 100 milhões pelo licenciamento da série por um ano, em 2019. 

Mas a espera valeu a pena? Como atração televisiva, Friends: The Reunion poderia ter sido mais. Poderia, por exemplo, ter discutido os questionamentos sobre as piadas datadas, a falta de representatividade ou até os problemas sérios enfrentados por membros do elenco. Quando Matthew Perry fala brevemente da ansiedade que sentia ao gravar os episódios, é tocante. Mas a opção foi por um programa para embarcar na nostalgia. Para os fãs, não vai fazer diferença. 

Então, para quem é fã, valeu a pena, sim. A química entre os seis atores - Jennifer Aniston (Rachel), Courteney Cox (Monica), Lisa Kudrow (Phoebe), Matt Le Blanc (Joey), Matthew Perry (Chandler) e David Schwimmer (Ross) - está intacta. É uma delícia vê-los de volta ao estúdio 24 dos estúdios da Warner Bros. em Burbank, Califórnia, onde o set completo de Friends foi remontado, provocando lágrimas em Aniston e fazendo Le Blanc achar que o cenário tinha ficado menor. Quando eles estão ali, recordando os bons momentos, ou mesmo brincando de trivia como no famoso episódio Aquele com os Embriões (temporada 4, episódio 12), em que Rachel e Monica perdem o apartamento para Joey e Chandler, o especial vai muito bem. 

O talento dos seis para fazerem aqueles personagens e a química entre os atores ficam mais evidentes nas leituras de mesa de três cenas famosas: aquela quando Monica, Chandler e Joey admitem ter usado urina para minimizar a dor de uma queimada de água viva, aquela em que Phoebe descobre que Monica e Chandler estão juntos e aquela em que Ross e Rachel se beijam pela primeira vez. 

Mas o especial poderia ter passado sem algumas coisas - e isso até os fãs mais hardcore hão de concordar. Em primeiro lugar, James Corden, que sempre está super empolgado sem necessidade. A reunião já é empolgante, James, sossegue. Verdade que da entrevista saem algumas boas revelações e alguns bons momentos entre os membros do elenco, mas as perguntas são extremamente genéricas, do tipo “Quem ri mais alto?”, quando a gente acabou de ver todo o mundo comentando a risada de Kudrow, por exemplo. A pergunta “afinal, Rachel e Ross estavam dando um tempo?” é respondida apenas com um sim ou não. As revelações teriam vindo, provavelmente, do elenco em si. 

As participações especiais de atores que estiveram na série, como Tom Selleck (Richard), Maggie Wheeler (Janice), James Michael Tyler (Gunther), Christina Pickles e Elliott Gould (Judy e Jack Geller, os pais de Ross e Monica), são breves, algumas demais. 

Seria melhor ter aumentado suas presenças e diminuído os depoimentos de celebridades. Ouvir Reese Witherspoon, que fez uma das irmãs de Rachel, faz sentido. David Beckham contando que é parecido com a Monica, um pouco menos. Mas o segmento sobre o impacto da série ao redor do mundo, entrevistando gente comum em países como Gana e Índia, e famosos como Malala e Kim Namjoon, do grupo BTS, é tocante para o espectador - e dá para imaginar que para os atores, também. E ninguém, absolutamente ninguém, precisava de um desfile de famosos com os figurinos no final. 

Assista ao trailer:

 


No Brasil, Friends: The Reunion estará disponível no lançamento da HBO Max, no dia 29 de junho. 

Veja os melhores e os piores momentos (com spoilers)

Melhores

Aquele em que Ross e Rachel quase viraram realidade para David e Jennifer

Os atores David Schwimmer e Jennifer Aniston revelam que estavam apaixonadinhos nas primeiras temporadas, dormindo abraçados no sofá da sala de Monica e Rachel nos intervalos das gravações. Mas que nunca levaram à vida real, por sempre estarem comprometidos. Aniston diz que os dois canalizaram o sentimento para a cena memorável em que Ross e Rachel se beijam pela primeira vez. 

Aquele em que Matt Le Blanc confessa ter apagado as colas de Courteney Cox

Courteney Cox aparentemente tinha bastante dificuldade de memorizar suas falas, então espalhava colas na mesa da cozinha de sua personagem Monica e até nas frutas cenográficas. Um dia, ela tinha uma quantidade grande de diálogos, e Le Blanc lhe pregou uma peça, apagando suas colas da mesa. 

Aquele em que Lisa Kudrow descobre que Matthew Perry sofria de ansiedade

Perry, que já falou bastante sobre suas questões de saúde mental durante o tempo de Friends, é o mais quieto do especial e às vezes parece deslocado. Ele confessa que ficava ansioso durante as gravações, aterrorizado pela ideia de a plateia não rir de suas piadas. Que suava e surtava quando não riam e que essa ansiedade acontecia toda noite. Kudrow oferece um apoio, lamentando que ele nunca tenha dividido esse sentimento com o resto do elenco. 

Aquele em que os criadores revelam que Monica e Chandler ficaram juntos por causa do público

O que era para ser uma noite apenas virou algo mais duradouro por causa da reação da plateia à noite que Monica e Chandler passaram juntos em Londres. Os criadores David Crane, Marta Kauffman e Kevin S. Bright revelam que, depois daquilo, resolveram estender um pouco o relacionamento, para brincar com a ideia de um romance escondido. Mas acabou se tornando para a vida - Courteney Cox acha que os dois estão juntos e, embora os filhos já estejam crescidos, que Monica ainda participa das atividades da escola. 

Aquele em que Christina Pickles disse ter se sentido como mãe de verdade

A atriz Christina Pickles, que fazia Judy Geller, e o ator Elliot Gould, intérprete de Jack Geller, participam muito brevemente do especial. Ela conta que os dois se preocupavam de verdade com os atores, que se sentiam como seus pais. Óin. 

Aquele em que Lady Gaga admite que Phoebe foi uma inspiração

Lady Gaga meio que estraga a cena de Lisa Kudrow cantando “Smelly Cat” - a graça sempre foi Phoebe cantar mal e achar que estava abafando. Mas ela se redime no final, agradecendo a Kudrow por ter mostrado que estava tudo certo em ser diferente. Kudrow responde: “E obrigada por levar a ideia adiante”. 

Aquele em que os atores parecem nunca ter saído dos personagens

Nas leituras de mesa, eles têm a chance de refazerem três das cenas mais icônicas da série. E não decepcionam. É como se nenhum tempo tivesse passado. Entram imediatamente nos personagens, mesmo que alguns digam mais tarde não terem assistido a alguns episódios ou não terem revisto a série em muito tempo. Schwimmer conta que só recentemente começou a ver, porque sua filha estava assistindo. 

Piores

Aquele em que Justin Bieber se veste de Spudnik, a batata do espaço. 

Aquele em que David Beckham diz que é uma Monica e que assiste Friends no quarto de hotel quando está viajando. Todo o mundo faz isso, Becks. 

Aquele em que Gunther (James Michael Tyler) aparece via Zoom para dizer como foi maravilhoso trabalhar em Friends. Mais Gunther, por favor!  

Aqueles em que James Corden está.






 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.