Warner
Warner

Fãs de 'Friends' na China denunciam censura de episódio LGBTQ

Série voltou a ser exibida em plataformas de streaming do país, mas episódio sobre ex-esposa lésbica de Ross teve cortes

Redação, AFP

14 de fevereiro de 2022 | 13h00

O aguardado retorno de Friends às plataformas chinesas de streaming acabou em revolta, depois que os fãs perceberam que um enredo LGBTQ foi cortado da série - e suas reclamações também foram censuradas. As principais plataformas da China começaram a exibir a série na sexta-feira, 11, mas a história de uma personagem lésbica ficou de fora do segundo episódio da primeira temporada.

Os fãs inundaram as redes sociais com reclamações pela remoção, com a hashtag "Friends censurado" na plataforma Weibo (o Twitter chinês). "Eu comparei este episódio e descobri que todas as falas referentes ao fato da ex-mulher de Ross, Carol, ser lésbica foram deletadas", escreveu um fã em um post que recebeu mais de 177.000 curtidas.

Filmes estrangeiros e programas de televisão que incluem conteúdo que as autoridades consideram "sensíveis", como temas LGBTQ, sexo, política e violência, são censurados com frequência na China. "Por que haveria a necessidade de mencionar isso? A homossexualidade não existe aqui, então é perfeito para sempre. Todos são felizes vivendo sob este governo", escreveu outro, em um tom sarcástico.

As críticas também foram censuradas no fim de semana e a hashtag de protesto foi substituída no domingo pela frase "Porque Friends é tão popular".

Friends, que acompanha um grupo de seis amigos jovens em Nova York, foi exibida originalmente de 1994 a 2004 nos Estados Unidos. O programa virou um fenômeno internacional, inclusive na China, onde permanece muito popular entre os millenials. Após a popularidade do programa de reencontro do ano passado entre os atores da série, os gigantes de streaming do país, incluindo Bilibili, Tencent, iQiyi e Youku, decidiram relançar uma versão censurada da produção.

Além de omitir a trama LGBTQ, outras linhas narrativas sexualmente sugestivas foram traduzidas de forma diferente nas legendas chinesas da versão relançada. O furor sobre Friends é a reclamação mais recente dos fãs chineses.

O fim original do filme Clube da Luta foi restaurado na China após as críticas à versão censurada, que terminava com um texto explicando que a polícia prendeu todos os criminosos. Em 2019, várias cenas de Bohemian Rhapsody sobre a homossexualidade do cantor Freddy Mercury foram suprimidas da versão chinesa. No governo do presidente Xi Jinping, autoridades chinesas tentam eliminar da sociedade e da cultura elementos que consideram inadequados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.