Zizi Possi se apresenta no Sesc Pompéia

Zizi Possi sempre se dedicou mais ao palco do que aos discos. "Meu barato de sustentação financeira e de alma é o show", diz a cantora. A seu ver, a tendência, diante do mercado fonográfico falido, é o show tornar-se cada vez mais "o canal direto de comunicação com o público". Vai daí que ela tinha datas disponíveis no Sesc Pompéia (de hoje a domingo) e em vez de voltar com Pra Inglês Ver... e Ouvir, seu trabalho mais recente, decidiu fazer "três noites insanas", cada uma com um repertório diferente.Acompanhada de Jether Garotti Junior (piano, teclado e clarinete), Lui Coimbra (violoncelo e violões) e Guello (percussão), Zizi vai reunir o supra-sumo de seus grandes álbuns (Sobre Todas as Coisas, Valsa Brasileira, Mais Simples), hits dos anos 80, das facetas italiana e americana e músicas que nunca havia cantado ao vivo, como Vida Noturna, Luz e Mistério e Sol e Chuva, do balé Dança da Meia-Lua. "Tinha um monte de músicas destes 28 anos de carreira que nunca mais tinha me ouvido cantar", diz. É para fã nenhum perder. Zizi Possi. 12 anos. 90 min. Teatro do Sesc Pompéia (344 lug.) Rua Clélia, 93, 3871-7700Hoje e amanhã, 21h.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.