Zezé Di Camargo e Luciano lançam CD "Diferente"

O filme "2 Filhos de Francisco", deBreno Silveira, foi um divisor de águas na carreira da duplasertaneja Zezé Di Camargo e Luciano. Milhões de espectadoresatenderam ao apelo de sua comovente história de luta e percalçosno caminho do sucesso. Quem não engrossava o público da dupla sedespiu de preconceito e foi assistir ao longa para conhecê-losmelhor. Enquanto isso, muitos que já eram seus fãs voltaram asentar numa sala de cinema depois de anos. Orgulhosos, os irmãos contabilizam os efeitosdesencadeados pelo filme. "Até para a indústria do cinemabrasileiro foi um benefício muito grande porque a gente vinha deuma defasagem do ano anterior de mais de 45% de perda embilheteria como um todo e nós fizemos cair isso mais da metade,só com a bilheteria do nosso filme", constata o cinéfilo Luciano Zezé completa: "Teve gente que comprou nossa coleção de discosporque ficou curiosa em saber qual era nossa história musical."Disco tem influência do furacão "2 Filhos de Francisco" E foi pensando também nesse novo público que a duplamontou o repertório de seu novo CD, "Diferente" (Sony-BMG).Outro efeito de "2 Filhos de Francisco". "O filme refletiu, sim,no disco. Acho que ele colocou a gente num nicho de público queaté então não tínhamos alcançado. Não quer dizer que é umasupremacia, é uma fatia pequena", conta Zezé. "Na montagem dorepertório, eu disse: ?Caramba, a gente deu um passo para umlado do público que não tinha contato com Zezé Di Camargo eLuciano?." Zezé quis fazer alguns mimos a essas pessoas que"descobriram" a dupla. Sem trair o estilo que os consagrou e queos fãs esperam ouvir a cada novo trabalho. "Há os bolerõesmaravilhosos, que eu amo, que vendem disco, que tocam nas rádios as nossas baladas melosas, como dizem os críticos." Agora osmimos: a participação de Chico Buarque na canção "MinhaHistória" (uma versão feita por Chico de "Gesù Bambino"); o duocom a amiga Ivete Sangalo, no forró "Amor que Fica"; a versão de"Hey Jude", cantada por Luciano; a canção "How Can I Go On?", deFreddie Mercury e Mike Mohan, interpretada em inglês por Zezé DiCamargo e Silvinha Araújo. Para Zezé, a idéia de chamar Chico Buarque foi umatrevimento. Depois de ele escolher a música "Minha História",alguém da gravadora sugeriu que Chico, dono da versão, fosseconvidado a participar do CD. Zezé achou aquilo impossível, masaceitou arriscar. Claro que pediu para alguém fazer esseprimeiro contato. Para surpresa da dupla, Chico topou. Foi umdia de gravação no Rio e Zezé disse não acreditar que estavadiante do compositor. "Me comportei como um fã: queria saber seos olhos dele eram verdes mesmo, fazia perguntas para ele..."

Agencia Estado,

10 de outubro de 2006 | 20h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.