Zeca Pagodinho apresenta sua turma

Existe um terreiro chamado Jequirão que fica em Xerém, onde mora Zeca Pagodinho. No terreiro, rolam fantásticas rodas de samba, integradas tanto por compositores e intérpretes desconhecidos como por medalhões, como Beth Carvalho assídua freqüentadora. Ali, ouve-se música de primeira qualidade. Alguns autores já tiveram músicas intepretadas por intérpretes famosos, ou são referência quando se fala do grande samba - como Barbeirinho do Jacarezinho, Luizinho Toblow ou Wilson das Neves. Outros são nomes que os que não vivem no mundo do samba desconhecem ? Alamir, Zé Roberto, Carlos Roberto da Mangueira.Pois a idéia de Zeca Pagodinho e do produtor Rildo Hora foi juntar essa turma e gravar músicas inéditas dela. Nada de superprodução - foi gravação ao vivo, no terreiro, cada faixa na voz do autor, com o restante da roda mandando ver no coro. O resultado é o disco O Quintal do Pagodinho (Universal). Talvez nem fosse necessário, mas é preciso dizer: trata-se de um dos melhores discos de samba dos últimos tempos.Vamos à turma: Otacílio da Mangueira, Bidubi, Alamir, Jorge Macarrão, Dunga, Barbeirinho do Jacarezinho, Luiz Grande, Efson, Rixxah, Zé Roberto, Carlos Roberto da Mangueira, Maurição, Luizinho Toblow, Wilson das Neves e Leandro di Menor.São 15 bambas, 15 sambas inéditos, tendo na base o nata dos instrumentistas do gênero, gente do quilate de Carlinhos Sete Cordas, Gordinho, Marcos Esguleba, Felipe de Angola, Paulão, mais marcação de palmas, aplausos ao final. O idealizador Zeca não canta, só observa, com a certeza do dever cumprido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.