Zeca Baleiro divide palco com o som da Finlândia

Ao lado do compositor maranhense Zeca Baleiro, o grupo finlandês Värttinnä se apresenta hoje, às 21h, e amanhã, às 18h, no Sesc Pompéia, encerrando a programação do festival Todos os Cantos do Mundo. Organizado pela cantora, pesquisadora e especialista em tradições musicais de várias partes do mundo, Fortuna Safdié, o festival começou na semana passada, trazendo encontros bem inusitados. À cada noite, apresentaram-se uma atração nacional e outra internacional, que, ao fim de seus respectivos shows, dividiram o palco para interpretar uma música juntos. Neste fim de semana, é a vez da música finlandesa se encontrar com a brasileira. Depois de uma longa turnê pelo Brasil - foram mais de 100 shows e 50 cidades visitadas -, Zeca Baleiro volta à cidade para tentar provar que está correspondendo às expectativas daqueles que o apontaram como uma das boas revelações dos anos 90. Acompanhado de um trio de cordas, formado por Tuco Marcondes (violões, bandolim e guitarra portuguesa), Lui Coimbra (cello) e Rogério Delayon (instrumentos diversos), o compositor é o primeiro a subir ao palco, mostrando basicamente músicas de seu terceiro e último disco, Líricas. Deixando de lado as alegorias de percussão, guitarras e ritmos eletrônicos que estiveram presentes em seus discos anteriores, Por Onde Andará Stephen Fry? (97) e Vô Imbolá (99), Baleiro aposta em um show mais intimista e romântico. Formado por quatro belas garotas, o Värttinnä não é assim tão desconhecido no País. Além de ter tocado ao lado de estrelas pop do quilate de Alanis Morissette, Bryan Adams e Crash Test Dummies, o grupo participou do festival Rock In Rio 3, no começo do ano. Surgido em 1983, o Värttinä é conhecido como o grupo regional mais bem-sucedido da Finlândia. A mistura de vocais femininos, música contemporânea e instrumentos líricos para fazer uma releitura de temas nativos garantiu à banda vários prêmios e primeiros lugares nas paradas de World Music das rádios européias e americanas. Mesmo que ninguém consiga cantar as impronunciáveis músicas Äijo, Laulutyttö e Miljä, o que vale mesmo é a emoção que elas transmitem. E para isso não importa em que idioma elas estão sendo cantadas. Värttinnä e Zeca Baleiro - Hoje, às 21 h, e amanhã, às 18 h, no Sesc Pompéia (Rua Clélia, 93. Tel.: 3871-7700). R$ 25.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.